Publicidade
Cotidiano
Linha de Tucuruí

Integração vai garantir acesso a cabos de fibra ótica no Amazonas

Linhão de Tucuruí foi usado como suporte para os cabos de fibra ótica que a TIM usará em Manaus e mais oito municípios 27/03/2013 às 07:16
Show 1
Torres do Linhão de Tucuruí servirão de suporte para os cabos de fibra ótica
Luana Gomes ---

Antes do final do ano, os manauaras usufruirão do cabo de fibra ótica que chegará à capital do Amazonas por meio do Linhão de Tucuruí.  A estimativa é que as 3,35 mil torres iniciem a operação em setembro deste ano, assim como os 36 cabos de fibra custeados pela operadora TIM. O investimento de R$ 200 milhões deve aumentar em 5 mil vezes a velocidade da Internet.

Foi o que disse nessa terça-feira(26), na pré-estreia do episódio especial “Como se Resolve” do Discovery Channel, que trata deste assunto. A TIM está presente no consórcio LT Amazonas, formado pelas empresas Isolux Infraestruture (1,19 mil quilômetros de linhas de tensão) e Manaus Transmissora (556 quilômetros). A rede de transporte (backbone) atua através da rede elétrica que interliga Tucuruí (PA), Macapá (AP) e Manaus (AM).

De acordo com o diretor responsável pela área de rede da TIM no Brasil, Cícero Olivieri, a perspectiva é que até 2014 nove cidades amazonenses comecem a integrar os sistemas nacionais de comunicação, a começar pela capital. Nesta lista estarão presentes Silves, Itacoatiara, Rio Preto da Eva, Itapiranga, São Sebastião do Uatumã, Urucará, Parintins e Nhamundá.

Além do projeto a ser lançado, Olivieiri pontuou que a ideia é investir mais R$ 200 milhões em infraestrutura no Amazonas neste biênio 2013/2014. Ao todo, o consórcio que liga os três Estados devem beneficiar 27 cidades.

Embora os cabos sejam de responsabilidade da TIM, a operadora fechou parceria com a Vivo e a Telebrás. Em contrapartida, a Vivo foi responsável pelo custeio das obras de acesso das cidades amazonenses com o Linhão de Tucuruí, em torno de 560 quilômetros. Já o acordo com a última empresa de telecomunicações foi firmado em outubro do ano passado, através de um memorando que formalizou o compartilhamento de cabos de fibra ótica nas regiões Norte e Nordeste.

SIN

O Linhão de Transmissão permite a integração dos Estados das duas regiões no Sistema Interligado Nacional (SIN). O projeto foi concebido em outubro de 2011.  Das torres metálicas no Amazonas – por onde passarão os cabos elétricos –, constam duas de grande porte, que chegam a 295 metros de altura. Outras torres “menores” também estão conectadas, com cerca de 150 metros cada.

O diretor de construção da Isolux, Enrique Martinez, comentou que a empresa ficou responsável pelos Lotes A e B do Linhão, enquanto a Manaus Transmissora cuidou do Lote C, cujas obras priorizam o estado amazonense. No caso da Isolux, foram 2,30 mil torres construídas.

(*) A repórter viajou a convite da TIM

Publicidade
Publicidade