Publicidade
Cotidiano
Proximidade das eleições

Integrantes da oposição na ALE-AM dão sinais de desmobilização contra o governo

A iniciativa da bancada de oposição entra em rota de colisão com o prefeito de Manaus, Artur Neto (PSDB), que vai tentar a reeleição 07/04/2016 às 11:37 - Atualizado em 07/04/2016 às 15:05
Show paulo ricardo
Deputado José Ricardo, pré-candidato do PT à Prefeitura, promoveu evento para marcar posição junto ao eleitorado feminino
Oswaldo Neto Manaus (AM)

Devido à janela partidária e à aproximação das eleições municipais, a bancada de oposição da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM) dá sinais de desmobilização na Casa para concentrar-se na campanha eleitoral, o que os coloca em rota de colisão com o prefeito de Manaus, Artur Neto (PSDB), que vai tentar a reeleição.

Com o objetivo de lançar um candidato próprio para disputar as eleições deste ano, o PT terá o deputado José Ricardo Wendling representando a sigla. A informação é confirmada pelo parlamentar, que afirma que boa parte dos coletivos aponta o nome dele como o mais “bem colocado” dentro do partido.

“Teremos mais reuniões agora nesse final de semana. Todo mundo está conversando com vários segmentos. É bom que os candidatos possam ouvir os segmentos da sociedade e vejam quais são as prioridades”.

Questionado se considera o seu nome a única mostra da oposição nas eleições, Wendling justifica que todos os nomes lançados serão contrários à atual gestão. “Todo mundo vai ser oposição ao prefeito. Qualquer nome que surgir vai querer ocupar o lugar dele e fazer melhor do está agora”. 

Novo partido

Dentro desse cenário, a bancada oposicionista sofreu outra mudança importante na Casa. Com a migração de partido por meio da janela, a deputada Alessandra Campêlo (PMDB) - que chegou a ser cogitada como pré-candidata à prefeitura pelo PCdoB - afirma que o seu nome está à disposição da legenda nas eleições.

 “O nosso partido hoje tem um pré-candidato, que é o deputado Marcos Rotta, mas meu nome está à disposição do partido no que for necessário, seja pra vice ou até candidata. As candidaturas só se definem mesmo nas convenções em agosto”, disse ela, ontem, durante audiência pública sobre o direito das mulheres.

Empenho na militância

Alegando problemas de ordem pessoal, o deputado Luiz Castro (Rede) desistiu da vaga de pré-candidato à Prefeitura em março deste ano, sendo a primeira baixa na corrida eleitoral. No lugar dele, deve entrar o porta-voz do partido no Amazonas, Júnior Brasil, como representante da sigla. “Nesse momento vou trabalhar nas articulações do partido e apoiá-lo (Júnior Brasil) em formar uma chapa de vereadores”, disse Castro.

 Conforme ele explica, a discordância também está presente na oposição. “O que precisa ficar claro é que a oposição tem posicionamentos. Alguns desses posicionamentos são contra o governo estadual, no entanto, o governo federal e questões nacionais acabam sendo mais complexas”, declarou.

Apoio das mulheres na corrida eleitoral

Uma audiência pública sobre os direitos das mulheres apontou um caminho a ser percorrido pelo deputado José Ricardo durante o período de captação de votos. O petista é presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia, no entanto, disse que há um interesse do partido em focar no eleitorado feminino por meio da apresentação de propostas específicas para as mulheres durante a campanha.

Integrantes

Nos bastidores ou declaradamente, os parlamentares que formam a oposição na Assembleia Legislativa são os parlamentares José Ricardo, Luiz Castro, Alessandra Campelo, Vicente Lopes e Wanderley Dallas. No período da janela, somente Alessandra Campelo mudou de partido, saindo do PCdoB e se firmando no PMDB.

Publicidade
Publicidade