Publicidade
Cotidiano
HOMICÍDIO

Investigações sobre morte de cantor Júnior seguem em segredo pela Polícia Civil

Músico foi assassinado na noite do último sábado (29) durante a Festa do Açaí, em Codajás. Nesta terça-feira, Polícia Civil disse que não falaria sobre o caso para não atrapalhar investigações 02/05/2017 às 11:41 - Atualizado em 02/05/2017 às 13:47
Show show jr1
Cantor foi assassinado no último sábado (Foto: Reprodução)
acrítica.com Manaus (AM)

As investigações sobre a morte do cantor Melvino de Jesus Júnior, líder do grupo Júnior e Banda, estão em segredo de Justiça. O músico foi assassinado na noite do último sábado (29) no município de Codajás (distante 297 quilômetros em linha reta de Manaus), durante a Festa do Açaí.

De acordo com a Polícia Civil, uma equipe da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) foi encaminhada no dia do crime ao município para ajudar nas investigações. Ainda não há informações sobre a identificação do suspeito do crime.

Nesta terça-feira, a Polícia Civil disse que a DEHS não se pronunciaria sobre o caso para não atrapalhar as investigações. O caso estaria em segredo de Justiça. 

O diretor do Departamento de Polícia do Interior (DPI) da Polícia Civil, Mariolino Brito, disse que a comunicação com a delegacia do município não estava sendo concretizada até a manhã de hoje.

Crime

Segundo a polícia, o crime causou confusão entre as pessoas que estavam no local. Duas outras pessoas que ficaram feridas durante o fato foram encaminhadas para uma unidade hospitalar de Manaus.

Na hora do crime, Júnior estava em frente a um hotel, próximo ao local onde acontecia a festa do Açaí, quando o assassino  se aproximou, atirou três vezes contra o cantor  e  fugiu. Mais de 800 pessoas estavam perto do local do crime e houve alvoroço entre a população.

A Polícia Civil solicitou as imagens de câmeras de segurança de uma loja que fica próximo ao hotel onde Júnior foi assassinado. Todas as hipóteses serão investigadas.

Publicidade
Publicidade