Publicidade
Cotidiano
Notícias

Jaime Benchimol: ‘Sucesso é o aplauso da sua vida’

Presidente do Grupo Bemol diz que valores éticos são tão essenciais para uma carreira de sucesso quanto um bom currículo 19/06/2015 às 17:08
Show 1
Presidente dos grupo Bemol e Fogás, Jaime Benchimol, em palestra para estudantes do Uninorte
Cinthia Guimarães Manaus (AM)

“Não busque tornar-se um homem de sucesso. Prefira tornar-se um homem de valor”. A conhecida frase do cientista alemão Albert Einstein norteia a vida do empresário e economista Jaime Benchimol, presidente dos grupos Fogás e Bemol no Amazonas.

Segunda geração no comando do grupo responsável por uma das maiores redes varejistas da região Norte, com 20 lojas e mais de 2 mil colaboradores, Jaime Benchimol, compartilhou de sua experiência e liderança empresarial com dois mil jovens estudantes durante o ciclo de palestras “Presença Uninorte”, na última quinta-feira, quando conversou sobre as vantagens de uma conduta ética para a carreira. Confira:

O tema da palestra é “Sucesso baseado em valores”. Quais valores são estes?

Jaime: O maior deles é a integridade. Cada pessoa e cada organização têm que escolher aqueles valores que tem mais a ver com seu talento, seu DNA, sua vocação. Eu escolhi três para minha vida: a integridade, a legitimidade e a generosidade. Nas organizações, o conjunto de valores são diferentes. Tem respeito, economia, energia, melhoria contínua. Se você é uma pessoa muito criativa, a criatividade vai fazer parte do seu conjunto de valores. Se você for uma pessoa disciplinada, a disciplina vai fazer parte. Se for uma pessoa muito espiritualizada, a espiritualidade. É muito mais fácil ir em favor da sua natureza do que ir contra ela. E é muito mais fácil ter sucesso dessa forma.


O que conta para a vida de um profissional? 

J: Os valores são grandes diferenciais quando bem escolhidos. Imagina em quantas pessoas você confia plenamente? São poucas. Quantas pessoas respeitam os outros, sabem conviver com as diferenças, sabem aproveitar a humanidade de cada um? Isso é um diferencial. Quantas pessoas conseguem ter disciplina? Cumprir horários, honrar compromissos, etc? Isso conta mais do que o conhecimento profissional. Caso contrário você corre o risco de, mesmo tendo grande competência, não conseguir o sucesso que você pretende.

Quais são suas lições para estes jovens?

J: A palestra é dividida em quatro partes. Uma é a identificação dos valores. Outra é a escolha de boas práticas. Daí trago 10 sugestões para que as pessoas possam exercitar esse conjunto de valores. Depois trago uma sugestão de leitura de um livro de um psicólogo americano chamado Stuart Friedman. Mostro alguma evidência, em três slides, de como a adoção desses valores ajudou nossas organizações a prosperarem. Para tentar convencer as pessoas de que isso pode funcionar. Esses valores já nos acompanham desde o começo. A primeira geração já tinha bons valores, integridade é um deles. É um exemplo característico é do meu avô veio para cá no período da borracha e foi à falência, como outras pessoas, na década de 20. Mesmo tendo dívidas prescritas, Fez questão de pagar até o último centavo suas dividas. Passou 10 anos depois do que precisava ainda pagando os credores. Este é um bom exemplo que inspirou os filhos, os netos de como a integridade é um fator de diferenciação. Ele deixou este legado de conduta que está exemplificado nisso. As empresas sempre tiveram bons valores, meu havia ficado doente e faleceu. Nua das conversas nós estávamos discutindo de que forma nós poderíamos fortalecer o legado desta geração, porque havia bons valores e uma cultura na organização, mas não havia uma metodologia definida para usar esses valores como uma linha mestra de conduta. O que nós fizemos a partir daí foi criar um diagrama onde constam alguns princípios e permear isso para a organização. Dizer para a organização: esses aqui são os nossos valores. Se não tiver uma determinação específica, siga isto aqui. Então este foi o caminho que a gente seguiu e faço uma demonstração que, a partir do momento que a gente adotou este critério de massificação da cultura da organização com a inclusão desses valores, nós aceleramos nosso crescimento. As pessoas se sentem mais seguras numa empresa que tem seus valores. Porque valores não são coisas absolutas. Não são dois grupos de pessoas no mundo: os honestos x os desonestos. Isso é uma escala que você pode mais um pouco mais honesto do que você era ontem, avançando. Existem muitas coisas que pessoas honestas transgridem. Por exemplo, se você pergunta para uma pessoa: você costuma furtar?  Ela diz não. Você costuma sonegar impostos? Com que freqüência?Vê quer um produto com ou sem nota? Como sua escolha vai fazer? Começa a ficar mais complicado se você vai fazendo perguntas mais difíceis sobre integridade: Você já mentiu para a alguém? Exagerou alguma coisa? Existem vários graus. Disciplina tem vários graus. Não é sim ou não, são vários graus que você pode ir avançando. 

De que forma os valores são repassados aos seus colaboradores?

Desde o início da relação de trabalho existe um processo de integração, um filme que traz alguns elementos similares que representamos. Depois há um trabalho contínuo das gerências, da comunicação que é feita nos crachás que fica com o colaborador, na tela dos computadores, nos quadros de aviso, nas redes internas. Se as pessoas são mais parecidas com os valores da organização, melhor para os dois. 

O que o senhor pensa dessa atual geração?

J: Não tenho certeza se os valores são necessariamente piores do que eram antes. Só sei que não são bons o suficiente. E por isso acredito que a escolha e a prática de bons valores criam um diferencial enorme. Os que adotarem isso vão se destacar. É um elemento de vantagem competitiva dessas pessoas, tanto do ponto de vista pessoal quando profissional. 


O que é o sucesso para o senhor?

J: Uma das coisas que proponho é que as pessoas não busquem o sucesso, o dinheiro, a fama ou o poder diretamente. Essas quatro coisas costumam iludir quem as busca. Não deve ser um objetivo individual pensa: meu sonho é ser uma pessoa poderosa, famosa. Se você começar por aí vai começar errado, não quer dizer que você não vai conseguir, mas é mais difícil. O sucesso é o aplauso da sua vida. Quando um artista se apresenta não pensa no aplauso, pensa em dar seu melhor, só depois que ele termina vem o aplauso. Assim é na vida da mesma maneira. Se ele ficar pensando no aplauso ele vai erra. Ou o cantor, o ator de teatro ou o desportista. Você não deve buscar o sucesso diretamente, se o seu sonho for aquilo ali provavelmente vai ser muito difícil alcançar porque você vai se perder no meio do caminho, você vai ter pressa. Quando você busca um atalho você abre mão dos valores, da construção de um bom nome para si próprio, que na minha visão um dos elementos centrais. O sucesso é você ser reconhecido por aquilo que você fez com bons valores e com boas práticas.

Publicidade
Publicidade