Publicidade
Cotidiano
economia

Japão quer ampliar presença no Polo Industrial de Manaus

Comitiva brasileira faz parte do intercâmbio ‘Juntos’ composto por empresários, professores e políticos 28/03/2016 às 13:50
Show jap
José Jorge apresenta o modelo Zona Franca ao vice-ministro de Negócios Estrangeiros Japão, Hitoshi Kimura (Foto: Divulgação)
acritica.com

A Suframa participa, até o dia 30 de março, de um intercâmbio no Japão com o objetivo de trocar experiências voltadas para o desenvolvimento econômico. O intercâmbio “Juntos” reúne agentes públicos, parlamentares, professores e empresários de várias partes do Brasil. Atualmente, a relação “nipo-amazônica” conta com 41 empresas com capital japonês instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM).

 A convite do governo japonês, a Suframa foi convidada para compor o evento representada pelo coordenador-geral de acompanhamento de projetos industriais, José Jorge do Nascimento Júnior. Conforme ele explicou, embora dezenas de empresas japonesas estejam fixadas em Manaus, o número pode ser ainda maior. 

“Atualmente são 41 empresas com capital japonês instaladas no Polo Industrial de Manaus gerando mais de 17 mil empregos diretos. Esses números podem ser ainda maiores,  visto que muitas outras empresas japonesas podem vir ao Brasil, e Manaus é um dos locais com capacidade plena para receber esses novos investimentos”, disse Júnior.

 Relação nipo-amazônica

A extensa agenda do intercâmbio inclui visita à empresas, instituições de ensino e pesquisa, reuniões com membros do governo japonês, governadores e prefeitos das cidades visitadas, bem como à embaixada do Brasil no Japão.

De acordo com o vice-ministro de Negócios Estrangeiros japoneses, Hitoshi Kimura, há o interesse japonês de ampliar a relação “nipo-amazônica”.  

“Sabemos do potencial do mercado brasileiro e nossos países têm fortes relações econômicas,  culturais e sociais há mais de 100 anos e isso faz com que cada vez mais tenhamos que fomentar o crescimento das nossas economias para crescermos juntos e superarmos os desafios globais que surgem todos os dias. A ZFM possui em seu centro industrial forte presença de empresas japonesas, mas queremos ampliar essa participação”, disse.

O diretor-geral da secretaria de negócios japonês para a América Latina e Caribe, Yasushi Takase, reafirmou a atenção do governo japonês com o fortalecimento bilateral entre os países. “A ZFM possui dezenas de empresas nipônicas instaladas em seu centro industrial. Podemos e queremos atuar mais e isso passa pela instalação de mais indústrias nessa região”, destacou.

Além da Suframa, representantes do Sebrae, Fiesp, Firjan, Fiesc, FGV, Governos dos Estados de São Paulo e Pernambuco, além de parlamentares de Roraima, Rio Grande do Sul e Paraná compõem a comitiva.

Hiroshima será novo passo do programa

O programa Juntos ocorre todos os anos, e em 2016 tem a participação de 30 brasileiros dos mais variados segmentos.  Até o dia 30 de março serão visitados ainda o governo de Hiroshima e empresas dos segmentos alimentícios e de pesquisa industrial e desenvolvimento de componentes e estamparias metálicas.

Publicidade
Publicidade