Publicidade
Cotidiano
ironia de uma república

‘Japonês da Federal’ é preso e levado para cela da ‘Lava Jato’ em Curitiba

O policial Newton Ishii, que ficou conhecido por conduzir presos da Operação Lava Jato, é acusado de facilitar contrabando e é investigado por vazar informações de operações da PF 08/06/2016 às 10:33 - Atualizado em 08/06/2016 às 10:52
Show 20160128 giuliano gomes ae newton ishii japones da policia federal pf
acritica.com

O policial federal Newton Ishii, conhecido como Japonês da Federal, dessa vez não apareceu na porta de nenhum figurão do mundo dos negócios ou da política para levar preso. O agente, que ficou conhecido durante a operação Lava Jato, foi preso na terça-feira (7) em Curitiba.

Segundo informações do portal G1, o mandado de prisão contra ele foi expedido pela Vara de Execução Penal da Justiça Federal, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná.

O G1 informa que ele está detido na Superintendência da Polícia Federal na capital paranaense. Segundo o advogado do agente, Oswaldo de Mello Junior, Ishii foi condenado a quatro anos e dois meses, em 2003, em virtude da Operação Sucuri, que descobriu envolvimento de agentes na entrada de contrabando no país.

As investigações mostraram que os agentes facilitavam a entrada de contrabando no país, pela fronteira com o Paraguai, em Foz do Iguaçu. O caso tramita sob segredo de Justiça.

Japonês bonzinho da Lava Jato

O G1 lembra que Newton Ishii foi citado em meio à Operação Lava Jato na gravação que levou à prisão o senador Delcídio Amaral, em Brasília. No áudio, o senador fazia tratativas com o chefe de gabinete dele, Diogo Ferreira, o advogado Edson Ribeiro e o filho do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, Bernardo, buscando um plano de fuga para Cerveró, que estava preso na carceragem da PF em Curitiba.

O policial é citado durante a conversa quando o grupo discute quem estaria vazando informações para revistas. Delcídio se refere a um policial como "japonês bonzinho", que seria o responsável pela carceragem da PF, em Curitiba. A Polícia Federal disse, na ocasião, que iria apurar se o nome citado na conversa era o do agente.

Fama

Newton Ishii é chefe do Núcleo de Operações da Superintendência da PF do Paraná, e responde pela logística e escolta de presos para locais como o Instituto Médico Legal, penitenciárias e audiências na Justiça. Por aparecer com frequência ao lado dos presos da Lava Jato, se notabilizou como um dos "símbolos" da operação.

A cada fase da operação nestes mais de dois anos, Newton Ishii aparecia ao lado empreiteiros, operadores financeiros, políticos e funcionários públicos que eram presos. O policial já foi homenageado com marchinha e máscara de carnaval, boneco inflável e até conto erótico.

A prisão gerou piadas na internet, como esta montagem em que aparece Ishii sendo preso por ele mesmo.

Símbolo

O japonês virou símbolo de combate à corrupção para grupos que foram às ruas pedir o impeachment de Dilma Rousseff (PT) e políticos antipetistas como os Bolsonaro.

Em um vídeo que circula na internet ele pede apoio no combate à corrupção. Veja:

Publicidade
Publicidade