Quinta-feira, 18 de Julho de 2019
Notícias

Jargões corporativos: inglês domina o diálogo

Para aumentar o seu “network” ou atender ao “dead line” é preciso ter ideia do que essas palavras significam. Pensando nisso, A CRÍTICA elaborou um glossário para facilitar a compreensão desse vocabulário “business”



1.jpg 250 horas de aula é recomendável para o profissional conseguir se comunicar em inglês
11/05/2013 às 19:56

Há tempos o inglês se tornou a língua universal no mundo dos negócios. Tanto é que as expressões idiomáticas na língua inglesa já invadiram o jargão corporativo e foram incorporadas à rotina de várias profissões.

Para aumentar o seu “network” ou atender ao “dead line” é preciso ter ideia do que essas palavras significam. Pensando nisso, A CRÍTICA elaborou um glossário para facilitar a compreensão desse vocabulário “business”.

Significados

O Brainstorming, por exemplo, é uma expressão muito usada na área de comunicação, que em tradução livre significa tempestade de ideias na hora de criar algo. E depois de colocar as ideias em prática há sempre uma pausa para o “coffee break” - intervalo que acontece para um lanche.

Ser um “expert” em determinada área sem o domínio da língua inglesa limita o crescimento do profissional, o que implica ficar fora de reuniões estratégicas, não participar de projetos internacionais e não se relacionar com profissionais de outros países. Por isso, o diretor-executivo da Alliance Manaus (escola de idiomas voltada exclusivamente para adultos), Durval Braga Neto, afirma que o ideal mesmo é dominar o idioma para não ficar de fora do mercado de trabalho cada vez mais globalizado.

Segundo ele, hoje em dia praticamente todas as profissões demandam o conhecimento do inglês, principalmente áreas como tecnologia da informação (TI), engenharia e negócios, onde é impossível avançar sem o domínio do idioma.

“Há pesquisas que apontam que os profissionais brasileiros têm um dos piores níveis de inglês do mundo. A média dos brasileiros ainda orbita entre os níveis iniciante e básico. Ficamos bem atrás de países emergentes como a China e de vizinhos como o Uruguai”, informa o diretor-executivo da Alliance.

De acordo com ele, as empresas no Brasil enfrentam grandes dificuldades para contratar profissionais com domínio da língua inglesa. Isso porque para atuar em uma empresa multinacional e atender as demandas mínimas, um profissional precisa comunicar-se pelo menos em um nível “upper intermediate”, o que significa cursar pelo menos 250 horas de aula.

Glossário

Brainstorming: Método de desenvolvimento de ideias e solução de problemas a partir de uma reunião coletiva

Brief: Sumário, síntese, informações concisas/resumidas sobre um determinado assunto

Budget: Orçamento

Business to business: Transações comerciais entre empresas

Dead line: Prazo para execução de uma atividade/projeto

Feedback: Sessão de aconselhamento ou posicionamento da performance de um funcionário

Full time: Tempo integral

Headcount: Número de colaboradores de uma área específica de uma organização

Network: Rede de contatos

Workaholic: Profissional que não consegue desligar-se do trabalho; viciado em trabalho

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.