Publicidade
Cotidiano
Notícias

José Melo é convidado para protesto pró-Dilma em Manaus

Governador não confirmou presença no ato, mas, segundo ativistas do movimento estudantil, reforçou apoio à manutenção do mandato da presidente 11/08/2015 às 18:15
Show 1
Melo esteve reunido com lideranças estudantis na sede do governo
acritica.com Manaus (AM)

O governador José Melo (Pros) foi convidado por ativistas de movimentos estudantis para participar do ato do próximo dia 20 em Manaus em apoio à manutenção do mandato da presidente Dilma Rousseff (PT). No domingo, em várias partes do País, acontecerão protestos pedindo o Impeachment da petista.

Apesar de já ter assumido publicamente, durante um encontro de governadores em julho, ser contra a deposição de Dilma, José Melo não confirmou presença no ato. "Ele se comprometeu com a pauta e isso é muito simbólico pra gente", disse Yann Evanovick, da União Nacional dos Estudantes (UNE).

"Em um encontro, no Dia dos Estudantes, para tratar das pautas e reivindicações, o governador foi quem trouxe esse assunto para a discussão. Nós até gostaríamos de conversar com ele de forma reservada, mas ele fez questão de frisar, de forma muito enfática, que é contra toda tentativa de golpe", completou Yann.

Bruna Chagas, da União Estadual dos Estudantes (UEE/AM), disse que o governador se mostrou sensível ao apelo pela estabilidade política dos governos. "Estamos passando por uma crise econômica e, para enfrentá-la, é preciso os efeitos da crise política", ressaltou.

No Fórum de Governadores da Amazônia Legal, realizado em Manaus no fim do mês passado, José Melo disse ser importantes reunir esforços para enfrentar a crise. "Estamos olhando para o nosso País, não às cores partidárias. Não concordamos também com história de golpes. Golpe é do passado”, ressaltou na ocasião.

No Dia do Estudante, eles são a pauta

Estiveram no encontro com José Melo representantes do Diretório Central dos Estudantes da Universidade do Estado do Amazonas (DCE/UEA), UEE/AM), UNE e da Associação de Servidores da UEA.

Também participaram da reunião, o chefe da Casa Civil, Raul Zaidan, e o reitor da UEA, Cleinaldo Costa. Entre as propostas apresentadas pelos representantes estudantis está a concessão de passe livre para todos os estudantes de Manaus; a interiorização da educação pública superior estadual; a criação da Casa do Estudante, um espaço para abrigar todos os diretórios, de um restaurante universitário, que atenda alunos tanto de faculdades públicas quanto privadas, e de creches universitárias, entre outros pontos.

O governador afirmou que, com o projeto da Cidade Universitária da UEA, que deve estar totalmente pronto em até cinco anos, muitos desses pleitos serão contemplados. De acordo com ele, com o novo complexo que será construído, empresas de vários setores irão se instalar no local, o que deve garantir recursos na ordem de R$ 400 milhões, que serão empregados em um fundo da Universidade. “Ali será um lugar em que todos vão querer investir e isso será revertido para a UEA”, frisou.

José Melo determinou também ao chefe da Casa Civil, Raul Zaidan, que verifique a existência de algum prédio público que possa ser doado às entidades e pediu para que seja elaborado um projeto técnico da proposta, inclusive com maneiras de arrecadar recursos para a manutenção do espaço.

O governador informou, ainda, aos estudantes que, até o fim do ano, serão inaugurados outros seis restaurantes universitários em unidades da UEA, sendo três na capital e os outros três nos municípios de Tefé, Tabatinga e Itacoatiara. Sobre a criação do restaurante universitário que atenderia alunos de outras instituições, ele afirmou que a viabilidade do projeto será estudada.

Publicidade
Publicidade