Segunda-feira, 19 de Agosto de 2019
OPERAÇÃO

José Melo e quatro ex-secretários serão transferidos para presídio nesta terça (2)

Transferência foi adiada e Seap ainda vai definir para qual presídio o grupo será levado, informou o órgão. Melo e ex-secretários passaram o Ano Novo na sede da Polícia Federal



jos__melo.JPG Foto: Arquivo/AC
01/01/2018 às 16:45

O ex-governador José Melo e mais quatro ex-secretários tiveram a transferência para presídio estadual adiada para esta terça-feira (2). As informações são da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap). 

Reconduzidos à sede da Polícia Federal nesse domingo (31), José Melo, Afonso Lobo (ex-Sefaz), Wilson Alecrim (ex-Susam), Evandro Melo (ex-Sead) e Pedro Elias (ex-Susam), que se apresentou nesta segunda-feira (1), vão ser levados ao Centro de Triagem da Seap nesta terça. Lá, segundo informações da assessoria de comunicação, o órgão vai avaliar para qual presídio o grupo será levado. 

A reportagem tentou contato com defesa de José Melo, mas não obteve sucesso até a publicação desta matéria. 

Melo e ex-secretários passaram o Ano Novo na cadeia

O ex-governador José Melo e mais três ex-secretários de seu governo passaram a virada de ano na cadeia. A juíza federal Ana Paula Serizawa acatou parcialmente, no domingo (31), os recursos do Ministério Público Federal no Amazonas (MPF-AM) para que Melo e outros oito presos nas operações Custo Político e Estado de Emergência voltassem à cadeia. O ex-governador e cinco de seus ex-secretários foram presos no último dia 21, no âmbito da operação Estado de Emergência, da Polícia Federal, MPF-AM e Controladoria Geral da União.

De acordo com o delegado federal Alexandre Teixeira, responsável pelas operações Custo Político e Estado de Emergência, José Melo,  Afonso Lobo (ex-Sefaz), Wilson Alecrim (ex-Susam) e Evandro Melo (ex-Sead) foram presos no final da tarde de ontem e levados para a Superintendência da Polícia Federal. Já Pedro Elias, também ex-Susam, não estava na casa onde morava. Ele se apresentou na manhã desta segunda-feira.

A prisão de Melo é temporária, ou seja; tem prazo de cinco dias. De acordo com a juíza Ana Paula Serizawa, a liberação de Melo por ele ter sido fotografado no centro de triagem e também pelo fato dele ter sido algemado não se justifica. 

O MPF-AM quis também nova prisão de Raul Zaidan (ex-Casa Civil) e dos empresários Mouhamad Moustafa, Keytiane Evangelista e José Duarte dos Santos Filho, mas a Justiça negou o pedido.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.