Publicidade
Cotidiano
PREVIDÊNCIA

José Ricardo abre mão de regime especial de aposentadoria para deputados

Desta maneira, deputado federal pelo PT-AM vai seguir contribuindo com o INSS. Ele defende que a Reforma da Previdência inclua os parlamentares, militares e membros do Judiciário 26/02/2019 às 14:44
Show zeric 4e0fe15c c550 4634 bb6c 42fbfb60825a
acritica.com Manaus

O deputado federal José Ricardo (PT) protocolizou ontem (25) requerimento solicitando à Direção Geral da Câmara dos Deputados filiação ao Regime Geral de Previdência Social (RGPS), abrindo mão do plano de aposentadoria especial hoje em vigor para os parlamentares do Congresso Nacional.

Ao fazer essa opção, ele fica obrigado a contribuir mensalmente sobre o limite do teto do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) e, quando estiver idade e tempo de contribuição, irá se aposentar como todo trabalhador.

 “Contribuo com o sistema da previdência pública (INSS) desde a época em que trabalhei no Distrito Industrial, depois como profissional autônomo, prestando serviços no exercício da profissão de economista, e depois nos mandatos de vereador e de deputado estadual. E agora, como deputado federal, não será diferente. Acabei de fazer a opção por continuar recolhendo a previdência pelo INSS, não aderindo ao plano de aposentadoria dos congressistas. Temos que lutar para melhorar cada vez mais as condições de vida da população, com empregos e salários dignos, resultando em aposentadorias justas, principalmente, para as pessoas que ganham menos”, declarou José Ricardo.

O deputado defende que a Reforma da Previdência, que será discutida pelo Congresso Nacional, não pode tirar direito adquirido e nem precarizar o trabalhador que entra com nível salarial baixo. E é enfático ao afirmar que o Governo precisa cobrar de quem está devendo, como no caso das grandes empresas, e que as mudanças sejam para todos, incluindo parlamentares, poder judiciário e militares. “Não dá para fazer em regime especial para uns e em regime não especial para o restante da população”.

Publicidade
Publicidade