Publicidade
Cotidiano
ESTUDO

Jovem do AM tem quase o dobro de chance de morrer assassinado do que no trânsito

Número foi divulgado no Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência 2017; a cada 100 mil homicídios registrados no Amazonas, 73,9 acontecem com jovens 11/12/2017 às 20:14 - Atualizado em 11/12/2017 às 20:18
Show homic dio 123
Foto: Arquivo AC
Vitor Gavirati Manaus (AM)

Há mais chances dos jovens do Amazonas, com idade entre 15 e 29 anos, morrerem assassinados do que em um acidente de trânsito. Segundos dados do Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência 2017 (IVJ 2017), a possibilidade é quase duas vezes maior.

O estudo foi produzido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) em parceira com a Secretaria Nacional de Juventude e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, tendo como base os números do ano de 2015.

Em uma escala em que quanto mais próximo de 1 maior a incidência de casos, no fator mortes por acidente de trânsito, o Amazonas ficou com índice 0,190. Já no quesito mortes por homicídio o Estado recebeu 0,369, número que é 1,94 vezes maior que o de jovens mortos no trânsito.

Ainda de acordo com o IVJ 2017, a cada 100 mil homicídios registrados no Amazonas, 73,9 acontecem com jovens. O número é superior à média nacional, que é de 62, 8 para cada 100 mil ocorrências.

Vulnerabilidade

Segundo o relatório, o Amazonas é o 10º estado brasileiro com maior vulnerabilidade à violência para jovens. O Estado teve o índice 0,435, também em uma escala na qual quanto mais próximo de 1 maior a vulnerabilidade.

Os indicadores usados para compor o índice são: mortalidade por homicídio, mortalidade por acidentes de trânsito, frequência à escola e situação de emprego, pobreza, desigualdade e risco relativo de homicídios (razão entre a taxa de mortalidade por homicídio de jovens negros e jovens brancos).

A pior avaliação do Amazonas foi no indicador frequência à escola e situação de emprego, em que o Estado recebeu 0,686.

Vulnerabilidade no Brasil

O estado do Alagoas lidera o ranking de vulnerabilidade juvenil à violência, com índice 0,489. Pará (0,471), Roraima (0,454) e Amapá (0,448) são os estados da região Norte que aparecem com avaliação pior que a do Amazonas.

“Doze estados brasileiros foram classificados como de alta vulnerabilidade juvenil à violência, sendo oito da região Nordeste e quatro da região Norte”, destaca o relatório.

Negros com mais chance de morrer

Segundo o IVJ 2017, no Amazonas, jovens negros com idade entre 15 e 29 anos têm 4,4 mais chances de serem assassinados do que um jovem branco.

As jovens negras do Estado têm 6,97 mais chances de serem assassinadas do que as brancas. O Amazonas é o segundo estado brasileiro em que as negras têm mais chance de serem mortas em comparação às mulheres brancas.

Publicidade
Publicidade