Terça-feira, 18 de Junho de 2019
Notícias

Julgamento dos réus acusados de assassinar policiais federais no AM deve terminar na sexta (29)

Dois agentes da Polícia Federal (PF) morreram em 2010 em tiroteio com traficantes em Anamã (AM) durante uma operação para combater o narcotráfico. Quatro homens são acusados de serem autores do crime



1.jpg Durante o julgamento, um arsenal de armas foi apresentado para visualização do Júri
25/11/2013 às 18:00

A Justiça Federal iniciou em Manaus nesta segunda-feira (25) o julgamento de cinco réus acusados de participar do homicídio de dois policiais federais e da tentativa de homicídio de outros dois durante operação da Polícia Federal no município de Anamã, a 129 quilômetros de Manaus, em 2010. O julgamento está previsto para encerrar apenas na próxima sexta-feira (29).

Os réus julgados pelos homicídios são os brasileiros Gerson Hilário da Silva e José Hilário da Silva e os peruanos Edgar Hilário da Silva e Isac Gady Tamani. Os quatro são acusados também por tráfico de drogas e porte ilegal de armas. O brasileiro Xavier da Silva Pinto é o quinto réu, julgado apenas pelo crime de tráfico de drogas. A ação penal contra os cinco réus tramita na 4ª Vara criminal. A acusação é feita pelo Ministério Público Federal.

Até as 17h desta segunda, apenas os dois policiais sobreviventes ao tiroteio e o superintendente da Polícia Federal do Amazonas, delegado Sérgio Fontes, foram ouvidos no Tribunal do Júri, realizado na sede do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1). Ao todo, 22 testemunhas vão ser ouvidas, duas delas por meio de videoconferência entre Manaus e Tabatinga, município distante a 1.118 quilômetros da capital.

Narcotráfico

Os agentes da Polícia Federal Mauro Lobo e Leonardo Yamaguti acabaram morrendo em 17 de novembro 2010 após um tiroteio com narcotraficantes durante uma operação realizada para combater o tráfico internacional na região da calha do rio Solimões.

O bando estava navegando pelo rio em uma embarcação com 300 quilos de droga a bordo. Segundo o réu Gerson, os peruanos foram os responsáveis por disparar os tiros que vitimaram os policiais.

Todos os cinco réus seriam liderados pelo narcotraficante peruano Jair Ardela, o “Javier”, que já foi capturado em 2011 no município de Tabatinga, extremo oeste do Amazonas, na fronteira com Peru e Colômbia. Segundo a assessoria do TRF1, o caso terá seu desfecho apenas na sexta-feira (29) devido à quantidade de testemunhas ouvidas.

Receba Novidades


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.