Publicidade
Cotidiano
BLOQUEIO

Justiça bloqueia R$ 136,2 mil em bens de ex-prefeito de N. Aripuanã por irregularidades

Aminadab Meira de Santana deixou de prestar contas de repasses destinados ao transporte escolar na zona rural do município amazonense 18/10/2018 às 09:36
Show show novo aripuan  bbdb79de 067f 4bf2 a7df 21402a4c880c
Foto: Arquivo A Crítica
acritica.com

Atendendo a pedido do Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas, a Justiça Federal determinou em caráter liminar o bloqueio de R$ 136,2 mil em bens do ex-prefeito de Novo Aripuanã, Aminadab Meira de Santana (PSD). O município fica localizado a 227 quilômetros de Manaus.

A decisão de indisponibilidade de bens é resultado de ação civil pública de improbidade administrativa apresentada pelo MPF em razão da ausência de prestação de contas referente a repasses de recursos federais da Educação ao município nos anos de 2011 e 2012.

Conforme apuração do MPF, o ex-prefeito deixou de prestar contas dos recursos públicos federais recebidos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) nos anos de 2011 e 2012. Segundo a ação, o município recebeu mais de R$ 85 mil destinados à execução do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (PNat), que deveria oferecer transporte escolar aos alunos da educação básica pública na área rural.

De acordo com o MPF, Aminadab Meira não apresentou nenhuma documentação que justificasse a impossibilidade da prestação de contas pelo sistema do FNDE e ainda passou ao mandato subsequente a responsabilidade da apresentação dos recursos ao Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Diante da existência de indícios suficientes da responsabilidade do prefeito, a Justiça determinou a indisponibilidade dos bens com base na Lei de Improbidade Administrativa (Lei 8.429/92), que prevê ser cabível a indisponibilidade dos bens “quando o julgador entender presentes fortes indícios de responsabilidade na prática de ato de improbidade que cause dano ao erário”.

A ação segue tramitando na 3ª Vara Federal Cível do Amazonas, sob o número 1003506-09.2017.4.01.3200. Cabe recurso da decisão de bloqueio de bens.

Publicidade
Publicidade