Sábado, 30 de Maio de 2020
IRANDUBA

Givancir Oliveira tem prisão temporária decretada por suspeita de homicídio

Presidente do Sindicato dos Rodoviários é suspeito de ter envolvimento em crimes de homicídio e tentativa de homicídio ocorridos no último sábado (29), no município de Iranduba



show_givancir_AAA29EA1-FBC3-47E0-A8E6-53460FFB8E42.jpg Foto: Arquivo/A Crítica
02/03/2020 às 19:55

O juiz de direito Carlos Henrique Jardim da Silva, que responde pela 2ª Vara da Comarca de Iranduba, atendendo ao pedido da Polícia Civil, decretou, nesta segunda-feira (2), a prisão temporária por um período de 30 dias do presidente do Sindicato dos Rodoviários, Givancir Oliveira.

Givancir Oliveira é suspeito de envolvimento dos crimes de homicídio e tentativa de homicídio ocorridos em Iranduba, distante 27 quilômetros de Manaus, no último sábado (29). Mais cedo, o Ministério Público do Amazonas, representado pela 2ª Promotoria de Justiça de Iranduba, apresentou parecer favorável ao pedido de prisão.



No início da noite, policiais civis da 31ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), cumpriram o mandado de prisão temporária em nome de Givancir Oliveira. De acordo com o delegado Geraldo Eloi, titular do 31ª DIP, o mandado foi cumprido na sede da unidade policial, enquanto o sindicalista estava prestando declarações em torno da ocorrência. O presidente do Sindicato dos Rodoviários de Manaus se apresentou espontaneamente na delegacia nesta tarde, acompanhado de um advogado.

O delegado destacou que na ocasião do delito, um Inquérito Policial (IP) foi instaurado para apurar as circunstâncias do fato, bem como elucidar o crime. Eloi informou que ao término dos procedimentos cabíveis na delegacia, Givancir Oliveira foi conduzido para uma unidade policial da capital, por questões de segurança, onde irá ficar custodiados. O titular da 31ª DIP ressaltou, ainda, que as investigações em torno do caso seguem em andamento.

O crime do qual Givancir é suspeito aconteceu na comunidade São Sebastião. Um jovem, identificado como Bruno de Freitas Guimarães, 24, morreu após ter sido atingido por disparos de arma de fogo. Uma mulher também foi baleada, mas foi socorrida e levada a um hospital da capital.

Em 29 de janeiro deste ano, a casa do sindicalista em Iranduba foi assaltada e os bandidos levaram em torno de R$ 50 a 60 mil em espécie. A informação foi confirmada por Givancir à época, que destacou ainda que muitas pessoas estão interessadas em sua morte, porque pediu a prisão de vários empresários e autoridades do município.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.