Publicidade
Cotidiano
Liminar greve

Justiça do Amazonas determina que médicos trabalhem na segunda (19)

Categoria anunciou durante coletiva neste sábado, que irá paralisar as atividades a partir de segunda-feira (19) 17/08/2013 às 16:08
Show 1
Juíza expediu liminar para que médicos trabalhem normalmente
acritica.com * Manaus (AM)

A desembargadora Encarnação das Graças Sampaio Salgado expediu liminar determinando que os médicos vinculados ao Amazonas e ao município de Manaus trabalhem normalmente na segunda-feira (19). A decisão do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) saiu na manhã deste sábado (17), depois que o Sindicato dos Médicos anunciou paralisação por tempo indeterminado. Em caso de descumprimento da ordem judicial, a multa diária será de R$ 50 mil, a ser paga pelos profissionais que aderirem ao movimento.

De acordo com a desembargadora, a saúde, assim como a educação e a segurança, são serviços públicos essenciais e um direito de todos, sendo dever do Estado garantir a redução dos riscos de doença e de outros agravos. Na decisão, Encarnação das Graças anda cita que a greve não pode afetar os usuários que necessitam do serviço.

Greve mantida
Mário Viana, presidente do Sindicato dos Médicos, informou que só soube da liminar expedida pelo TJAM por terceiros, sendo que não foi notificado formalmente, por isso não irá comentar a decisão. Segundo ele, a greve está mantida como planejado.

A decisão se deu após a Assembleia Geral da categoria e confirmada na manhã deste sábado. "Todos os médicos foram convocados a aderirem à greve. Vamos preservar apenas alguns atendimentos de urgência e emergência da maternidade Moura Tapajós e do Samu", informou Viana durante coletiva na manhã de sábado.

De acordo com ele, a paralisação que ocorre em nível regional surge como reflexo da falta de diálogo com a prefeitura.

Sistema de saúde
A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) informa que já possui um canal permanente de diálogo com todas suas categorias profissionais, que é a Mesa de Negociação do Sistema Único de Saúde (SUS), um instrumento do Ministério da Saúde que promove a interação e discussão de reivindicações entre os trabalhadores da saúde e gestores.

A rede municipal de saúde conta, ainda, com a maternidade Moura Tapajoz, sete policlínicas, quatro Unidades de Pronto Atendimento (UPA), 45 Unidades Básicas de Saúde, 178 Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSF), cinco Módulos de Saúde da Família, além de 19 postos de Saúde Rural e dois Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) e o Serviço de Transporte Sanitário – SOS Vida, que funcionarão normalmente.  


*Com informações da repórter Mariana Lima e da Secretaria Municipal de Comunicação


Publicidade
Publicidade