Domingo, 19 de Maio de 2019
VEREADOR

Justiça instaura processo contra vereador preso suspeito de roubar gados no AM

Vereador Jonas Augusto de Souza Reis, de Barreirinha, foi preso preventivamente sob suspeita de envolvimento em roubo e furto de gado



show_DIVULGACAO__4__copiar.jpg
Foto: Divulgação
04/04/2018 às 14:24

A Justiça do Amazonas instaurou um processo para apurar a procedência de armamentos, munições, 42 cartões bancários, 67 registros de identificação (RG), cartões do programa Bolsa Família e de outros itens apreendidos em mandado de busca na casa do vereador do município de Barreirinha, Jonas Augusto de Souza Reis, supostamente envolvido com organização criminosa responsável por roubar e furtar gados na localidade.

O mandado de busca e apreensão na casa do vereador foi expedido pela juíza de Direito Juliana Arrais Mousinho que decretou, também, a prisão preventiva do parlamentar e de outros quatro supostos envolvidos no esquema criminoso: Ronaldy Santos da Silva, Davi Albuquerque Lopes, Ezequiel Barauna Lopes e José Lauro de Souza.

Os suspeitos foram presos pela Polícia Civil no último dia 28 de março, durante operação deflagrada para apurar o roubo e furto de gado com destino a comercialização. Uma vez detidos, os suspeitos tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça no processo nº 78-30.2018

De acordo com a decisão da juíza Juliana Arrais Mousinho, as prisões preventivas dos suspeitos tiveram por base o art. 282 do Código de Processo Penal, “visto que visaram garantir a ordem pública e econômica e permitir a instrução do processo”. O pedido de busca e apreensão, conforme a magistrada “está fundamentado no art. 240 do mesmo diploma, que possibilita angariar provas e apreender armas de fogo e objetos ligados à prática dos crimes”.

Conforme o auto de exibição e apreensão, foram apreendidos no domicílio do vereador: uma arma de fogo do tipo espingarda (da marca Winchester, calibre 44); cinco munições de escopeta calibre 12; seis munições de espingarda calibre 20; três munições de revólver calibre 38; duas cápsulas deflagradas de calibre 24; uma caixa contendo 57 espoletas para cartucho; 16 cápsulas de pólvora; uma espingarda de ar comprimido e um simulacro de arma de fogo.

Foram também apreendidos R$ 38.755,00 (em espécie); 42 cartões magnéticos do banco Bradesco; dois cartões do programa Bolsa Família; dois cartões da Previdência Social; 11 cartões de alimentação. Sete CPF; dois talões de cheque; 67 registros de identificação (RG); duas Carteiras de Trabalho (CTPS), dentre outros itens.

De acordo com a juíza Juliana Arrais Mousinho, o material apreendido ensejou a abertura de um novo processo (nº 79-15.2018) contra o vereador municipal, além daquele que apura seu suposto envolvimento – e de outros quatro suspeitos – em organização criminosa de furto de roubo de gado com destino a comercialização.

*Com informações da assessoria de imprensa


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.