Publicidade
Cotidiano
INTERIOR DO AM

Bebê morre após ser atendido por médico sem CRM em Santo Antônio do Içá

Após atendimento no município, a criança foi transferida para um hospital de Tabatinga, onde faleceu no último domingo (8) 11/07/2018 às 17:01 - Atualizado em 12/07/2018 às 09:33
Show santo antonio do i
Foto: Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

A Promotoria de Justiça de Tabatinga, município a 1.108 quilômetros de Manaus, investiga a morte de um bebê de idade não revelada que morreu no Hospital de Guarnição da cidade, no último domingo (8), após ser atendido por um médico sem registro no Conselho Regional de Medicina (CRM). O atendimento pelo médico sem CRM ocorreu em um hospital de Santo Antônio do Içá, a 880 quilômetros da capital.

De acordo com o Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM), o pai da criança já foi ouvido e também estão sendo reunidas “provas técnicas”. “O promotor de justiça Carlos Firmino, titular da 1ª Promotoria de Justiça de Tabatinga, já tomou as primeiras providências em relação ao caso. O promotor já ouviu o pai da criança e juntou provas técnicas, como o laudo médico do bebê e receituário com a prescrição passada pelo médico”, informou o MP-AM, por meio de nota.

O médico sem CRM pode ser processado por exercício ilegal da medicina e homicídio doloso ou culposo, quando a investigação for concluída, de acordo com entendimento do promotor. O gestor do Hospital de Santo Antonio do Içá e o prefeito do município também podem ser responsabilizados por permitir a atuação irregular do médico no hospital, segundo o MP-AM.

Após a morte do bebê, o Ministério Público do Amazonas abriu outro procedimento para averiguar os registros dos profissionais da área de saúde que atuam na região do Alto Solimões.

Publicidade
Publicidade