Publicidade
Cotidiano
Notícias

Justiça suspende propaganda que liga José Melo ao crime organizado

Propaganda eleitoral veiculada nas inserções do candidato ao governo Eduardo Braga (PMDB) cita publicação da revista Veja e relaciona Melo com uma conhecida facção do crime organizado do Amazonas 22/10/2014 às 20:55
Show 1
Braga e Melo disputam, pela primeira vez na história, o 2º turno para o cargo de governador do Estado
ACRITICA.COM Manaus (AM)

A Justiça Eleitoral no Amazonas proibiu que a campanha do candidato ao governo Eduardo Braga (PMDB) faça menção à publicação da revista Veja que afirma que o atual governador e candidato à reeleição, José Melo (Pros), firmou parceria com o crime organizado em troca de votos.

A decisão liminar do juiz-auxiliar do TRE-AM, Francisco Carlos de Queiroz, e foi expedida nesta quarta-feira (22). O descumprimento da liminar multa diária de R$ 10 mil. A assessoria da coligação ‘Renovação e Experiência’ informou que eles irão recorrer da decisão.

Em seu despacho, o juiz afirma que a ligação estabelecida pela propaganda de Braga sobe o suposto envolvimento da campanha de José Melo com o crime organizado tende a "difamar a imagem" do candidato José Melo. A liminar foi concedida após um pedido formal da assessoria jurídica da coligação de Melo.

'Vamos recorrer'

Segundo o advogado Daniel Nogueira, a liminar proíbe apenas a propaganda veiculada nas televisões rádios da última segunda-feira (20) e que o assunto não será evitado nos próximos dias por seu relevante interesse social.

”A liminar não proíbe o tema, e iremos continuar falando sobre o assunto, que fere qualquer cidadão de bem. Esta não é uma questão eleitoral, e sim social, foi mostrada em veículos nacionais de notícia. Iremos acatar a decisão do juiz, mas também iremos recorrer por achar que ela está equivocada”, comentou.




Publicidade
Publicidade