Publicidade
Cotidiano
Notícias

Laudo preliminar do IML aponta que criança foi morta por asfixia em Autazes

De acordo com a PC, as perfurações encontradas no corpo da criança foram feitas por urubus. A estudante foi encontrada morta na tarde da última sexta-feira (19), por volta de 17h, depois de passar dois dias desaparecida 22/06/2015 às 20:30
Show 1
A criança foi encontrada em um ramal na tarde da última sexta-feira (19).
Kamyla Gomes ---

Um laudo preliminar do Instituto Médico Legal (IML), emitido nesta segunda-feira (22), aponta que a estudante Grazielly dos Santos Costa, de 9 anos de idade, foi morta por asfixia. A informação é da Polícia Civil do Amazonas.

De acordo com a PC, as perfurações encontradas no corpo da criança foram resultantes de bicadas de urubu. Em um primeiro momento, os investigadores chegaram a acreditar que as perfurações poderiam ter sido causadas por tiros de arma de fogo. A hipótese logo foi afastada pelo peritos.

Grazielly dos Santos Costa foi encontrada morta na tarde da última sexta-feira (19), por volta de 17h, em um ramal conhecido como Tumbira, localizado no município de Autazes.

A linha de investigação adotada pelo delegado titular da 39° Delegacia Interativa de Polícia (DIP) do município, Eleandro Granja, segue sob sigilo.

De acordo com investigadores do município, o delegado está atrás de mais câmeras para entender as circunstâncias do sumiço da criança. Várias pessoas, entre parentes e amigos que tiveram contato com Grazielly antes da sua morte, já foram ouvidas.

Apoio

Três Investigadores da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) viajam na tarde desta segunda-feira (22), para ajudar a solucionar o caso e dar apoio aos policiais civis da 39° DIP. Conforme a Polícia Civil, só retornarão quando o fato já estiver solucionado.

Entenda o caso:

A menina desapareceu na última quarta-feira (17) quando caminhava para ir à escola. Segundo colegas de aula, ela decidiu subir em um jambeiro para colher alguns frutos. As crianças disseram que ela tirou a mochila e os chinelos e em seguida subiu na árvore. 

Segundo o relato das crianças, um carro preto, de placas e modelo não identificadas, parou próximo à garota, a levou e depois saiu em alta velocidade.


Indignados, população não se conforma com o fato e pedem justiça pela morte da criança

Publicidade
Publicidade