Sexta-feira, 06 de Dezembro de 2019
Notícias

Lei Antifumo aumenta a procura por tratamento, em Manaus

Este ano, 440 pessoas procuraram o atendimento para saber como funciona o '0800' da Semsa para atendimento de apoio ao fumante; em 2014, quando a lei entrou em vigor, apenas 246 procuraram o serviço



1.jpg Uma das alternativas oferecidas é o “0800 280 8280”, disponibilizado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa)
11/12/2015 às 22:13

Desde que a Lei Antifumo entrou em vigor há um ano, as opções de lugares para fumar ficaram bem mais reduzidas e a procura por serviços de apoio contra o vício vem se intensificando. Uma das alternativas oferecidas é o “0800 280 8280”, disponibilizado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). Através dele, o fumante é encaminhado a um dos 15 ambulatórios para Tratamento de Fumantes instalados nas dependências das Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Este ano, de janeiro a outubro, 440 pessoas procuraram o atendimento para saber como funciona. Destas, 350 iniciaram as sessões de tratamento feito a base de medicamentos e diálogos. Desse total de pacientes, 200 pessoas deixaram o vício. Em 2014, apenas 246 procuram pelo serviço ao longo do ano, sendo que 183 deram início ao tratamento e 111 concluíram.



A coordenadora municipal do Programa de Tratamento e Prevenção do Tabagismo, Esterfânia Freitas, disse que a procura pelo atendimento vem crescendo significativamente, mas destaca que é preciso muita força de vontade: “Depende muito de cada pessoa e do apoio familiar. Em alguns casos, os pacientes deixam o vício nas primeiras  seções que duram três meses”, comentou.

População de fumantes

A pesquisa da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), divulgada este ano, revela que 8,2% da população adulta de Manaus é fumante.  Além disso, o preço alto do cigarro, também está relacionado à redução  do fumo entre os jovens, já que cerca de 80% dos fumantes iniciam o hábito antes dos 18 anos. Segundo a Vigitel, o consumo de cigarro entre pessoas de 18 a 24 anos é de 7,8%. Entre os mais velhos, com idades entre 45 e 54 anos, esse número sobe para 13,2%.

Lei Antifumo

A regulamentação da Lei Antifumo, a política de preço mínimo de cigarros e a proibição de fumódromos e de propagandas de produtos derivados do tabaco em todo o território nacional estão entre as ações do governo federal de controle do tabagismo.

 O disque 132 (Serviço de Orientações e Informações sobre Drogas) disponibilizado em todo o País, é outra forma de lutar contra o cigarro.

Avanços

Em 2014, a regulamentação da Lei Antifumo proibiu o consumo de cigarros, cigarrilhas, charutos, cachimbos e outros produtos fumígenos, derivados ou não do tabaco, em locais de uso coletivo, públicos ou privados, mesmo que o ambiente esteja só parcialmente fechado por uma parede, divisória, teto ou até toldo. Os narguilés também foram incluídos na proibição.

Estabelecimentos

Assim como em outros estabelecimentos, a Feira do Parque Dez, na Zona Centro-Sul, foram fixadas placas de informação que proíbe o uso de cigarro no ambiente. Para o vendedor de um dos estabelecimentos comerciais da feira, Caio Soares, 22, a Lei Antifumo é relevante e justa.

Em números

300 pessoas - É a média de pessoas que deixaram o vício de fumar  em 2014 e no período de janeiro a outubro deste ano. Todas atendidas em um dos 15 ambulatórios das Unidades Básicas de Saúde (UBS), através do Programa de Tratamento e Prevenção do Tabagismo.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.