Domingo, 25 de Outubro de 2020
NOVO ITEM

Lei estadual obriga inclusão de álcool em gel na cesta básica

De autoria da deputada Therezinha Ruiz, a Lei 5.245 foi sancionada pelo governador Wilson Lima. Decisão levou em conta higienização fundamental contra o covid-19



unnamed_980B285D-D69E-4482-9F23-6894E0A47B2B.jpg Foto: Divulgação
18/09/2020 às 13:13

O governador Wilson Lima sancionou a Lei 5.245, de autoria da deputada professora Therezinha Ruiz (PSDB), que torna obrigatória a inclusão do álcool em gel, como item essencial na cesta básica de alimentos dos servidores públicos e dos funcionários do setor privado, no âmbito do Estado. Diante do aumento de casos, que aponta para uma nova onda de Coronavirus em Manaus, o uso do álcool em gel se torna cada vez mais necessário como antisséptico, na prevenção da Covid-19.

Para Therezinha Ruiz, o uso do álcool em gel se tornou um hábito básico na população no mundo inteiro, que enfrenta a pandemia de coronavirus, como produto essencial para conter a propagação da Covid-19 e a transmissão de outros tipos de vírus e bactérias. “Sua eficácia está comprovada nos testes de segurança baseados nos protocolos de prevenção da doença, elaborados por instituições científicas internacionais”, frisa a deputada.



A nova Lei estabelece que as cestas básicas comercializadas e distribuídas no âmbito do Estado do Amazonas, por força de convenção ou acordo coletivo de trabalho, ou mesmo fora dessas condições, deverão conter obrigatoriamente, no mínimo 1 (uma) embalagem de álcool em gel com 500 gramas do produto.

Therezinha alerta para a necessidade da manutenção do uso de máscara, da lavagem das mãos e do uso do álcool em gel, nas atividades diárias, inclusive na limpeza de objetos, para evitar a contaminação da Covid-19. “Sabemos que o vírus continua circulando e que tem ocorrido muitas internações nos hospitais públicos”, adverte a deputada.

Conforme publicação no Diário Oficial do Estado (DOE), a Lei 5.245 já está em vigor, e o não cumprimento do disposto, implicará em advertência pelos Órgãos de Defesa do Consumidor. Após a advertência, a reincidência do descumprimento resultará em multas que variam de RS 5 mil a R$ 10 mil, podendo até acarretar na suspensão do alvará de funcionamento do estabelecimento comercial.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.