Segunda-feira, 20 de Janeiro de 2020
gravou tudo

Atriz Letícia Sabatella é agredida por manifestantes pró-impeachment em Curitiba

A artista publicou um vídeo no Instagram que mostra o momento em que vários policiais militares a cercam para que manifestantes não a agridam fisicamente. A artista foi hostilizada e agredida verbalmente



x33d5e656ef6a855eb5e66b7d9bf04e9f.jpg.pagespeed.ic.YNo-SGp8jw.jpg
31/07/2016 às 22:35

A atriz  Letícia Sabatella foi agredida na tarde deste domingo (31) durante a manifestação pró-impeachment em Curitiba (PR). A artista publicou um vídeo no Instagram que mostra o momento em que vários policiais militares a cercam para que manifestantes não a agridam fisicamente.

“Não fui provocar ninguém, passava pela praça antes de começar a manifestação e parei pra conversar com uma senhora. Meu erro. Preocupa esta falta de democracia no nosso Brasil. Eles não sabem o que fazem”, escreveu a atriz no post da rede social.



Na gravação, a atriz fala: “Vocês não são democráticos”. Alterada, uma mulher grita: “Comunista, cria vergonha. Nossa bandeira jamais será vermelha. Sem vergonha, acabou a mamata pra vocês. Chora petista”. Um homem que passa vai em direção à atriz e a chama de “puta”. É possível escutar alguém que diz ao homem: “Isso é misógino”.

Veja:

Os agressores estão vestidos com camisetas do Brasil e com a mensagem “república de Curitiba”, óculos escuros, faixas na cabeça com as cores verde e amarela, e portam uma bandeira brasileira. “Vai embora daqui”, diz um senhor que empurra o celular com o qual a atriz grava a cena, chegando próximo a seu rosto.

Desde o início do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, Sabatella vem se posicionando em defesa da democracia e contra o golpe, além de pedir imparcialidade da Justiça e avanços a todas as esferas no combate à corrupção. Junto a outros artistas, ela lançou a campanha “Canta a Democracia”.


Mais de Acritica.com

20 Jan
trans_8C3DB8BB-BCF9-43E8-B068-3BED79D3DBF5.JPG

Mutirão retifica nomes e assegura identidade de travestis e transsexuais

20/01/2020 às 20:27

Como o procedimento feito diretamente no cartório não é tão simples (a lista de documentos exigidos é extensa) e nem sempre é barato (custa em média entre R$350 a R$ 400), a ação visa não somente facilitar a vida das pessoas transexuais que desejam alterar o nome e gênero de registro em sua documentação de nascimento, como também vai acompanhar e custear a certidão de tabelionato de protestos


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.