Publicidade
Cotidiano
Notícias

Líderes da União Europeia cumprimentam Dilma Rousseff pela sua reeleição

Imprensa europeia tambném repercute vitória da presidente, integrante do PT, relembrando sua carreira e obstáculos, como o câncer superado em 2009 e a ligeira vantagem em cima de seu adversário do PSDB. Para eles, um País dividido será mais difícil de governar 27/10/2014 às 09:17
Show 1
No exterior, quase 142 mil brasileiros votaram, sendo apenas 23% destes em Dilma Rousseff
Agência Brasil ---

O presidente do Conselho da União Europeia, Herman Van Rompuy, e o presidente da Comissão Europeia, Jose Manuel Barroso, cumprimentaram a presidenta Dilma Rousseff , nesta segunda-feira (27), pela reeleição.

Em mensagem conjunta, os dois líderes europeus expressaram votos de “pleno êxito” à presidenta e ressaltaram que a reeleição é uma oportunidade única para a consolidação “da inequívoca trajetória de construção da democracia e da inclusão social no Brasil, fundamentada no avanço da igualdade de direitos e oportunidades e da estabilidade econômica”.

Eles manifestaram o desejo de ampliar a parceria entre o Brasil e a União Europeia. “A Europa e o Brasil partilham os mesmos valores democráticos e as mesmas aspirações de liberdade, de prosperidade, de solidariedade e de paz. Ao aproximarmos os nossos países, sociedades e economias, estamos criando maiores possibilidades de transformar esses valores e essas aspirações em realidade para todos”.

Vitória repercute na imprensa europeia

A vitória de Dilma Rousseff repercutiu na imprensa europeia nesta segunda-feira. O jornal britânico The Guardian estampa uma foto de militantes petistas comemorando os resultados da eleição presidencial e diz que a década de dominação de partidos políticos de esquerda na América do Sul se mantém com a vitória do PT no Brasil.

O espanhol El País relembra a trajetória de Dilma Rousseff e sua luta contra um câncer em 2009, e chama a petista de “a presidenta com caráter”. O diário enfatiza a pequena margem de diferença entre ela e o candidato adversário, Aécio Neves (PSDB), e diz que “um país dividido será mais difícil de governar”.

O Le Monde, da França, traz uma foto de Dilma Rousseff durante seu primeiro discurso após a divulgação dos resultados e observa que a presidenta reeleita defendeu o diálogo e a união. O jornal enfatiza a divisão do país entre esquerda e direita, diz que o PT teve sucesso na redução das desigualdades sociais existentes no Brasil, mas que, com as mudanças no cenário internacional, não conseguiu sustentar o crescimento econômico.

No exterior, quase 142 mil brasileiros votaram para presidente da República no segundo turno das eleições. A abstenção, assim como no primeiro turno, continuou alta: 59%. O candidato Aécio Neves teve 77% dos votos dos brasileiros que vivem fora do país, enquanto Dilma Rousseff teve 23%.

Publicidade
Publicidade