Quarta-feira, 19 de Janeiro de 2022
Conflito

Local para realização de 'motocarreata' não tem concordância entre a direta amazonense

O ato em favor do presidente Jair Bolsonaro, no dia 7 de setembro, seria a união da direita no AM, mas acabou evidenciando um racha entre os movimentos



WhatsApp_Image_2021-08-24_at_13.43.46_A2A96AA1-C14B-4A15-A1BC-CEC1BC54754C.jpeg Foto: Junio Matos
24/08/2021 às 13:56

O local para realização da 'motocarreata patriótica' no dia 07 de setembro, organizada pelos movimentos de direita no Amazonas, gerou uma série de discordâncias após a negativa do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb) para realização do evento no Complexo Turístico da Ponta Negra, zona oeste de Manaus.

O ponto turístico é tradicionalmente reconhecido por receber atos favoráveis ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Desta vez, no entanto, o local precisou ser revisto e o evento foi divulgado em redes bolsonaristas com a concentração na Praça do Congresso, bairro Centro – zona Cento-Sul, às 15h.

A mudança na localidade causou estranheza nos apoiadores do presidente, mesmo o ex-superintendente da Suframa, Alfredo Menezes (Patriota) justificando que o local foi escolhido para que todos os participantes estivessem "mais à vontade, principalmente quanto o acesso da população ao local".

Porém, nesta terça-feira (24), grupos bolsonaristas dispararam publicações em redes sociais indicando que o ato voltaria para a Ponta Negra, algo que não foi confirmado por Coronel Menezes nem pela sua assessoria.

Mais cedo, Menezes publicou a imagem da resposta do diretor-presidente do Implurb, Carlos Alberto Valente Araújo, ao ofício do presidente do Direita Amazonas, Sílvio Rodrigues, informando sobre a impossibilidade de atender à solicitação, justificando que tal negativa era dada em virtude do risco do avanço da Covid-19, conforme a Lei 14.186/21.

Na mesma postagem, outros bolsonaristas desmentiram o ex-superintendente nos comentários. O vereador Capitão Carpê (Republicanos), por exemplo, disse que o diretor do Implurb havia reconsiderado e confirmou que o ato seria feito na Ponta Negra. O mesmo foi dito pelo deputado estadual Delegado Péricles (PSL) que em um vídeo divulgava que teve uma conversa com a diretoria do órgão, que autorizou a realização do evento no ponto turístico.

A permanência do ato na Ponta Negra também foi confirmada pelo presidente do Direita Amazonas. Menezes, entretanto, permaneceu publicando as imagens do evento para a Praça do Congresso.

Menezes havia convidado Silvio Rodrigues, para o manifesto na Praça do Congresso com a intenção de unir todos os movimentos em um único evento, para assim mostrar "a força do presidente Bolsonaro no Estado".

O Implurb, em nota ao A CRÍTICA, informou que o despacho da presidência para a realização de evento com concentração na Ponta Negra, foi autorizado, desde que os manifestantes providenciem todas as medidas de proteção e prevenção ao novo coronavírus.

O ato tem levantado uma série de críticas após ter sido convocado pelo cantor Sérgio Reis, alvo de investigação por ações antidemocráticas contra o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal (STF).

O movimento ocorre ainda em meio ao avanço da variante Delta do coronavírus, que tem se mostrado mais infecciosa e resistente aos imnunizantes. No Amazonas seis casos da cepa foram identificados em dois municípios.



News giovanna 9abef9e4 902c 428b a7c8 c97314664fb7
Repórter
Repórter de A CRÍTICA. Sempre em busca de novos aprendizados que somente uma boa história pode trazer.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.