Publicidade
Cotidiano
Notícias

Lojas de carros seminovos recuperam vendas em Manaus

Neste segundo semestre, comercialização de veículos usados retoma crescimento e anima lojistas quando aos próximos meses 21/10/2014 às 10:47
Show 1
Lojistas esperam que recuperação do segmento de usados se intensifique nos próximos meses
Alik Menezes Manaus-AM

As lojas de veículos seminovos, que enfrentavam retração nas vendas no primeiro semestre desse ano, começaram a registrar aumento na comercialização. Segundo gerentes de lojas, do bairro Praça 14, as metas voltaram a ser alcançadas e a expectativa é positiva para os últimos meses do ano.

De acordo com o gerente da loja Daniel Veículos, Raul Farias, localizada na rua Emílio Moreira, na Praça 14, o primeiro semestre não foi bom para o segmento de usados, mas as coisas começaram a mudar no mês de agosto. “Os seis primeiros meses do ano foram horríveis, as vendas despencaram. A Copa colaborou bastante, as pessoas estavam preocupadas com outras coisas. Com isso as vendas diminuíram, mesmo”, disse.

IPI

Para Farias, a redução da alíquota de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), estendida até o dia 31 de dezembro, não colabora para a retração nas vendas de carros seminovos. Pelo contrário, muitos clientes optam em comprar um usado. “O IPI não é tão atrativo, os carros populares novos estão muito caros. Com R$ 35 mil a pessoa pode comprar um carro popular zero. Porém, muitas pessoas preferem comprar um carro usado, mas de luxo. Imagina andar em um carrão e, às vezes, até, economizar?! Temos percebido, há algum tempo, que as pessoas preferem economizar e comprar um usado”, afirmou.

De acordo com Farias, a média de carros comercializados chega a 20 por mês. Entretanto, no primeiro semestre desse ano as vendas não atingiram nem a metade desse número. “Num período normal, nós vendemos até 20 carros. Apesar do primeiro semestre ter sido difícil, as vendas começaram a melhorar. Em setembro, por exemplo, vendemos 15 carros e agora em outubro já vendemos nove. Os negócios tendem a melhorar”, disse.

O gerente informou, ainda, que entre os carros mais vendidos desde o fim de 2013 estão os de luxo SW4, Hilux e S10. Os clientes vêm de outros Estados compram carros mais baratos e revendem em suas cidades. “Eles vêm, principalmente, de Estados como São Paulo e Goiás, compram os carros aqui mais barato e lucram até R$ 15 mil. Um carro que aqui custa R$ 90 mil, eles vendem lá por R$ 105”, exemplificou.

Para o gerente da Best Car, Igor Gabriel, as vendas começaram a melhorar no início do segundo semestre desse ano e a expectativa é positiva para os próximos três meses.

‘Foi ruim para todo mundo’

Para o gerente Igor Gabriel, o primeiro semestre foi ruim tanto para o segmento de novos como para o de seminovos. “Agora, nós estimamos um crescimento nas vendas tendo em vista que as pessoas recebem o dinheiro das férias e, também, o décimo terceiro salário, e juntam para dar de entrada no carro”, disse.

Segundo ele, o IPI reduzido não é um dos principais fatores na redução das vendas de veículos usados nos meses anteriores. “Tem pessoas que até tem uma boa renda, mas estão com o nome sujo, isso é o que dificulta”.

Contudo, o gerente acredita que, com o fim da redução da alíquota de IPI, prevista para o dia 31 de dezembro deste ano, as vendas de veículos usados devem aumentar. “Estimamos que, sem o IPI reduzido, as vendas devem aumentar ainda mais. Porque os carros novos estão caros; às vezes, é melhor comprar um usado e economizar”, disse.

No mês de agosto, a loja comercializou 21 carros, enquanto que em outubro já foram 11. “Está melhorando. O nosso pior mês foi julho, quando vendemos só seis veículos. Mas as coisas começaram a mudar”.

Publicidade
Publicidade