Sexta-feira, 18 de Setembro de 2020
Mente ativa

Longevidade: aprenda a turbinar sua memória com atividades práticas

Com o tempo, a memória de todos vai envelhecer e sofrer com essa ação do tempo. Estudos comprovam que é possível adiar esse processo adotando hábitos saudáveis para promover longevidade à mente



conectivos-logicos-raciocionio_DCC16C29-8CB2-45A2-98FB-17710AD7355E.jpg É possível praticar exercícios cerebrais em qualquer idade, mas o declínio intelectual começa aos 40 anos para ambos os sexos. (Foto: Divulgação)
12/04/2020 às 08:11

Independente de Alzheimer e outras doenças neurológicas que podem aparecer com o tempo, uma coisa é certa: o cérebro de todo mundo vai envelhecer e sofrer pelo menos um pouco com isso. Com o passar dos anos, a memória, assim como outros processos do corpo, sofre um desgaste e pode começar a falhar. A boa notícia é que esse processo pode ser adiado e até revertido em certa medida. O segredo está em manter a mente estimulada e existem métodos eficazes que auxiliam para manter a memória ativa.

O endocrinologista Mário Quadros, explica que não é à toa que associamos envelhecimento com a perda de memória. “O cérebro é um composto de engenharia de células interligadas e supridas por uma intrínseca rede de vasos sanguíneos e com o passar do tempo a função e a suplementação sanguínea pode deteriorar. Perda da memória faz parte do processo de envelhecimento e o cérebro tende a ter declínio na cognição, concentração e na habilidade de planejamento”, afirma o médico.



No entanto, o especialista alerta que é possível praticar esses exercícios cerebrais em qualquer idade, porém o declínio intelectual começa a partir dos 40 anos para ambos os sexos. “Então, para esta faixa etária, recomendo criar um hobby para turbinar a mente. Se você puder, faça os três tipos de atividades, pois ‘prevenir é melhor que remediar’, lembra Mário.

Memória turbinada

Existem algumas medidas simples e hábitos saudáveis que cada indivíduo pode começar a adotar para manter sua mente ativa. “Para exercitar nosso cérebro e aumentar sua força foi feito uma pesquisa na Universidade de Newcastle, na Inglaterra, que indicou três atividades que melhoram nossa mente: atividades de raciocínio lógico, prática regular de atividades físicas e todos os tipos de artes”, declara Quadros.

Dentre as atividades realizadas durante a pesquisa, o médico pontua cada uma delas e explica de que forma elas contribuem para conseguir manter uma memória mais ativa, com menos índices de esquecimento e que seja colaborativa no seu dia a dia.

• Primeira: atividades de quebra-cabeça, palavras cruzadas e sudoku. Esses jogos mostraram uma melhora considerável na memória dos participantes da pesquisa para resolver problemas e executar planejamentos.

• Segunda: prática regular de atividades física, realizadas no período de 30 minutos diários, onde a frequência cardíaca deva atingir mais de 105 batimentos por minuto. A pesquisa mostrou que os voluntários apresentaram melhora na memória de modo geral, devido fornecer ao cérebro uma quantidade maior de sangue e nutrientes, oxigênio e glicose.

• Terceira: desenho e a pintura. Neste grupo, o resultado na melhora da memória, concentração e resolver problemas foi claramente superior aos outros dois grupos. Os pesquisadores afirmam que fazer algo novo desafia nossa mente e isso foi visto numa Ressonância Magnética Funcional, onde a atividade cerebral foi bem melhor do que os grupos de atividade física e raciocínio lógico.
 

Como manter a memória ativa?

  • Organize seu estilo de vidaAdote uma alimentação saudável
  • Pratique atividades físicas regularmente
  • Tenha um sono reparador
  • Desenvolva habilidades artesanais
  • Desafie sua memória
  • Aprenda um novo idioma
  • Leia livros e depois conte a história a alguém
  • Ligue para pessoas conhecidas sem recorrer à agenda do celular
  • Cultive relações saudáveis
Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.