Sábado, 14 de Dezembro de 2019
DISCURSO

Lula diz que esquerda pode vencer em 2022 se 'trabalhar direitinho'

Ex-presidente convocou nomes de partidos como PSOL e PC do B para uma unidade de esquerda e disse que está com 'tesão de lutar pelo País'



052483-01-08_ECDD8D6C-3EDC-484D-883D-40ACA984CF2E.JPG (Foto: Nelson Almeida / AFP)
09/11/2019 às 15:04

Em discurso no Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que o Brasil “não merece o governo que tem”, e mostrou confiança que a esquerda vença as eleições presidenciais de 2022.

“Se a gente trabalhar direitinho, em 2022, essa esquerda que o Bolsonaro tem tanto medo vai derrotar a ultradireita neste País”, afirmou o ex-presidente, que falou publicamente pela segunda vez após deixar a prisão em Curitiba, onde havia passado os últimos 580 dias. Lula foi solto após decisão do STF que veta prisões sem que os processos estejam transitados em julgado. 



Durante vários momentos de seu discurso, Lula convocou uma espécie de unidade de esquerda, citando nomes representativos de outros partidos, como o deputado federal Marcelo Freixo e Guilherme Boulos, ambos do PSOL, e Luciana Santos, presidenta nacional do PC do B e vice-governadora de Pernambuco. E afirmou que, ao lado destes nomes, irá rodar pelo País. “Eles não sabem o tesão que eu estou de lutar por este país”, afirmou Lula. 

Em uma versão ‘paz e amor’, Lula teceu várias críticas ao presidente Jair Bolsonaro, mas repreendeu a multidão quando houve o uso de palavras de baixo calão contra o atual presidente. Lula disse que os militantes não deveriam usar, contra Bolsonaro, as mesmas palavras chulas usadas contra a ex-presidente Dilma Rousseff na abertura da Copa do Mundo de 2014. “A gente não tem que falar palavrão pro Bolsonaro, ele por si só já é um palavrão. Não temos que ficar xingando eles não. Temos que dizer, em alto e bom som, que não vamos permitir que eles destruam nosso país”.

Assim como fez em seu discurso na sexta-feira, Lula atacou o juiz federal Sérgio Moro, o chefe da Força-Tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol, e a Rede Globo e convocou a juventude a lutar pelo País. “Ou a juventude briga agora, ou o futuro será um pesadelo”, destacou Lula, acrescentando que não irá trair a confiança que depositam nele.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.