Publicidade
Cotidiano
Operação Lava Jato

Lula inclui fotos de Moro com Aécio em processo para afastar juiz da Lava Jato

Na noite de terça-feira Moro recebeu o prêmio da revista Istoé, em cerimônia realizada em São Paulo e apareceu em fotos ao lado de nomes como Aécio Neves 08/12/2016 às 10:46
Show 1481121036 884537 1481121230 noticia normal recorte1
A polêmica foto de Moro com políticos - Folhapress
acritica.com

De acordo com publicação do site Congresso em Foco, os advogados do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva anexaram nesta quarta-feira (7), uma ação aberta contra o juiz Sérgio Moro, um dia após a publicação de fotos e registros em que o juiz responsável pela Operação Lava Jato aparece em evento com políticos do PSDB. Em sete documentos, os advogados do petista pretendem reforçar a tese de que Moro, que julga Lula em uma ação penal da Lava Jato, age de maneira tendenciosa.

Na noite de terça-feira Moro recebeu o prêmio da revista Istoé, em cerimônia realizada em São Paulo e apareceu em fotos ao lado de nomes como do senador Aécio Neves, o ministro da Fazenda Henrique Meirelles, o governador de São Paulo, o também tucano Geraldo Alckmin e o presidente Michel Temer.

Os registros anexados foram encaminhados ao desembargador federal João Pedro Gebran, titular do Tribunal Regional Federal (TRF-4) da 4ª Região. Um deles mostra Moro em um palanque ao lado do governador do Mato Grosso, Pedro Taques (PSDB), em um evento de governo na capital Cuiabá. Nesse compromisso, o juiz fez discurso elogioso ao deputado federal Nilson Leitão (PSDB-MT), que votou contra o dispositivo do pacote anticorrupção, aprovado e desfigurado na Câmara, que pune juízes, membros do Ministério Público e autoridades policiais por abuso de autoridade.

“Não gosto de falar mal de ninguém, mas, vendo a lista dos deputados federais deste estado, um único deputado votou contra essa emenda de criminalização de juízes. Não é política partidária. Então, vou me permitir falar bem do Nilson Leitão”, discursou Moro.

Segundo texto veiculado no site de Lula trata-se da ação de um militante tucano. “Magistrado que julga Lula é o mesmo que é chamado para dar palestra em evento do governo do PSDB e que elogia deputado tucano acusado de desviar dinheiro de secretaria estadual de Educação”, diz a matéria.

Publicidade
Publicidade