Publicidade
Cotidiano
CAVERNA

Mais quatro meninos são resgatados de caverna na Tailândia, diz imprensa local

Vítimas estavam presas há mais de duas semanas no local. Cinco pessoas permanecem na caverna, informaram veículos de imprensa locais 09/07/2018 às 10:31 - Atualizado em 09/07/2018 às 10:47
Show 636661497170767101m
Foto: Agência Brasil
Agência EFE Mae Sai (Tailândia)

Pelo menos quatro meninos foram resgatados nesta segunda-feira (9) da caverna, no norte da Tailândia, onde estavam presos há mais de duas semanas. Cinco pessoas permanecem no local, informaram veículos de imprensa locais.

Os resgatados hoje se juntam agora aos quatro meninos que foram retirados ontem da caverna e que permanecem internados no hospital provincial de Chiang Rai para uma avaliação de saúde. As autoridades ainda não divulgaram confirmação oficial, mas os jornalistas que estão na região citaram testemunhas que viram o resgate.

Um helicóptero, que aparentemente está fazendo o trabalho de transferência de emergência, sobrevoou o acampamento de imprensa, situado a dois quilômetros da caverna, segundo pôde constatar a Agência EFE.O primeiro-ministro da Tailândia, Prayut Chan-ocha, supervisionou durante a tarde a operação de salvamento.

O grupo de mergulhadores, que inclui estrangeiros, voltou a entrar na cavidade às 11h locais (1h em Brasília) com o objetivo de retornar com alguma das nove pessoas que continuavam presas de manhã, disse Narongsak Ossottanakorn, porta-voz da operação.

Esta segunda tentativa poderia ser mais rápida que a realizada ontem, graças às boas condições que as equipes de salvamento encontraram no interior dos túneis subterrâneos, indicou Narongsak.

Os integrantes da equipe de salvamento têm que superar, junto com as crianças, um labirinto de galerias parcialmente inundadas e com desníveis e visibilidade nula para alcançar a saída da caverna.

Entre a primeira operação, nesse domingo, e esta segunda, as autoridades interromperam o resgate durante cerca de 14 horas para fazer a reposição dos cilindros de gás de ar comprimido utilizados durante a missão e avaliar as partes inundadas da gruta.

A chegada, no último sábado (7), de chuvas à região, que devem permanecer durante grande parte desta semana, marcou o início da operação.

As precipitações são uma das principais preocupações das autoridades. A água filtrada pelo sistema de cavernas pode voltar a inundar as galerias e anular a drenagem feita desde que os 12 estudantes, que têm entre 11 e 16 anos, e seu orientador, de 26, foram encontrados com vida.

Narongsak voltou a alertar sobre o problema que as chuvas representam, mas disse que uma equipe de militares está na caverna com a tarefa de bloquear a entrada de água para os túneis subterrâneos.

Os meninos e o orientador entraram nas galerias no sábado (23 de junho), após um treino de futebol, quando uma forte chuva começou subitamente a inundar a cavidade e fechou a saída. O grupo foi encontrado após nove dias de buscas intensas, das quais participaram mais de 1.300 pessoas.

Publicidade
Publicidade