Terça-feira, 23 de Julho de 2019
SAÚDE PÚBLICA

Manacapuru é o segundo município do Amazonas a registrar casos de sarampo

Foram registradas 561 notificações da doença no município. O número de casos confirmados deve ser divulgado no próximo boletim da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM)



sarampo.JPG Foto: Tacy Silva/Semsa Manacapuru
17/07/2018 às 16:59

Manacapuru é a segunda cidade do Amazonas com surto já declarado de sarampo. A outra é Manaus.  São 561 notificações da doença no município, segundo informou Bernardino Albuquerque, diretor-presidente da FVS-AM. O número de casos confirmados deverá ser divulgado no próximo boletim da fundação. “Nós temos interior com o surto já declarado, como é o caso de Manacapuru. E outros, não”, adiantou Bernardino.

Outros municípios com casos sob investigação são Rio Preto da Eva (22), Itacoatiara (19), Iranduba (19), Parintins (11), Novo Airão (9), Autazes (7) e Humaitá (6). “São 35 municípios do interior com notificações, geralmente, casos oriundos de Manaus. Ou seja, a doença não está instalada. Então temos a oportunidade de intensificar a vacinação e diminuir o máximo possível de casos para que a doença não ocorra em determinado município”, disse o diretor-presidente. No Amazonas, são 3.367 notificações no total, sendo 2.904 em investigação e 146 descartados.  Todos os casos confirmados, até então, eram da capital.

Segundo a FVS-AM, os casos notificados de Manacapuru envolvem estudantes universitários que estudam na capital e fazem o trajeto intermunicipal (Manacapuru- Manaus- Manacapuru) todos os dias.

Segundo a Susam, no último boletim da Sala de Resposta Rápida para o Surto de Sarampo no Amazonas, divulgado pela FVS, dos 3.367 casos notificados no Estado, 564 eram de Manacapuru. O município também tinha a maior taxa de incidência com risco de 581,6 casos por 100.000 habitantes. O número de notificações de casos suspeitos de sarampo em Manacapuru faz com que se considere o município em estado de surto da doença. Até o momento, nenhum caso foi confirmado.

Intensificação campanha de vacinação

A maior predominância da doença está em jovens adultos de 15 aos 29 anos de idade. Por isso, começou ontem nas escolas da rede de ensino do Estado a intensificação da campanha de vacinação contra o sarampo.

A abertura da campanha nas escolas foi feita oficialmente, ontem, na Escola Estadual Letício de Campos Dantas, no bairro Cidade de Deus, na Zona Norte da capital, uma das mais atingidas da capital. A ação é feita conjuntamente com a prefeitura, responsável pelo bloqueio vacinal dos alunos das escolas municipais. O prazo de conclusão da campanha é de seis semanas e deve ser ampliada para outras escolas nas demais zonas e universidades da capital.

A rede estadual de ensino é composta por 230 mil estudantes e é esperada a vacinação de 30% a 40% deles. “Em aglomerados é importante avaliar quem já tomou vacina e quem não. Já que esta faixa etária está despontando como de risco”, explicou Bernardino Albuquerque.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.