Publicidade
Cotidiano
Notícias

Manifestação no Amazonas: Manacapuru faz protesto

Cerca de 3 mil pessoas caminharam pelas ruas do município cobrando ética na política e investimentos em saúde e educação 22/06/2013 às 09:05
Show 1
Estudantes universitários, professores, enfermeiros foram algumas das categorias que participaram da manifestação
kleiton renzo Manaus (AM)

Saúde, educação, transporte público, melhor qualidade de vida, mais investimento e desenvolvimento aos municípios da Região Metropolitana de Manaus (RMM) e respeito com o uso de dinheiro público foram alguns dos temas levados por cerca de três mil pessoas que participaram nesta sexta-feira (21) da manifestação “Vem pra rua Manacapuru”.

A exemplo das manifestações que ocorrem em todo o País há duas semanas e da passeata realizada na quinta-feira em Manaus, todo o movimento foi organizado pelas redes sociais e tinha intenção de levar pelo menos 10 mil pessoas às ruas de Manacapuru, como explicou o professor Ozemir Moreno da Silva, 35 anos. “São grupos organizados de professores, enfermeiros, alunos, profissionais e toda a população de modo geral. Nosso objetivo foi mostrar ao poder público o quanto a população está insatisfeita com a forma que a cidade está”, disse.

Há dois meses a tarifa do transporte intermunicipal subiu R$ 2,50, indo de R$ 14 para R$ 16,50 na viagem entre Manacapuru e Manaus. Temendo ações de vandalismo nos ônibus, às 16h30 a Prefeitura de Manacapuru fechou a rodoviária da cidade. A informação foi dada pelo gerente administrativo da empresa Master, Élson Portela de Aguiar. “Soubemos que algumas pessoas tinham a intenção de depredar os veículos. E por prudência retiramos todos da rodoviária. Algumas pessoas iriam reclamar com certeza do aumento da tarifa porque é associado a prefeitura”, disse.

Os manifestantes se concentraram às 17h na praça da COABAM, em frente ao galpão da Ciranda Flor Matizada e seguiram até a rua Ribeiro Júnior, até a Praça de Alimentação do Campo Riachuelo. De acordo com o estudante universitário Altair Pires, um pequeno tumulto ocorreu no início da concentração com grupos ligados a partidos políticos sendo retirados da manifestação pelos populares.

“Temos pelo menos seis viaturas da Polícia Militar aqui perto e um policiamento de mais de 70 homens e isso deve ter ajudado a evitar qualquer tumulto. Um grupo ligado ao PCdoB tentou fazer baderna aqui mas o povo retirou eles da manifestação”, comentou.

A reportagem tentou comentar o assunto com o prefeito da cidade, Washington Régis (PMDB), mas as ligações para o telefone 99XX-XX78 não foram atendidas. Segundo o professor Ozemir, os políticos da cidade não foram convidados. “Conversei com alguns alunos que estavam na coordenação e eles me disseram que os políticos seriam bem-vindos, mas que não foram convidados”, disse.

Publicidade
Publicidade