Publicidade
Cotidiano
Notícias

Marina tem 43% e Dilma 42% no 2º turno, diz CNI/Ibope

Levantamentos Datafolha e Vox Populi, divulgados nesta semana, também indicaram um empate técnico entre as duas candidatas 12/09/2014 às 12:05
Show 1
Marina e Dilma se enfrentariam no segundo turno
Jeferson Ribeiro (Reuters) Brasília (DF)

A candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, tem 43% das intenções de voto contra 42% da presidente Dilma Rousseff (PT), em empate técnico, num eventual segundo turno da eleição presidencial de outubro, mostrou pesquisa CNI/Ibope divulgada nesta sexta-feira (12).

No primeiro turno, Dilma lidera com 39 por centro das intenções de voto, contra 31 por cento da candidata do PSB e 15 por cento do postulante do PSDB, Aécio Neves, segundo o levantamento.

A menos de um mês da eleição, as mais recentes pesquisas têm apontado para uma recuperação da atual presidente que tenta a reeleição. Levantamentos Datafolha e Vox Populi divulgados nesta semana também indicaram um empate técnico entre as duas candidatas.

Na semana passada, pesquisa Ibope encomendada pelo jornal O Estado de S. Paulo e a TV Globo mostrava Marina com vantagem sobre Dilma de 46 a 39 por cento no segundo turno. Nessa mesma sondagem, Dilma tinha 37 por cento das intenções de voto no primeiro turno, contra 33 por cento de Marina e 15 por cento de Aécio.

A pesquisa divulgada nesta manhã, encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), mostrou que em um eventual segundo turno entre Dilma e Aécio, a presidente teria 48 por cento, contra 33 por cento do tucano. No levantamento anterior do Ibope para a CNI, realizado em junho, o candidato do PSB à Presidência ainda era Eduardo Campos, morto em agosto num acidente aéreo.

De acordo com a pesquisa desta sexta-feira, a avaliação ótima/boa do governo Dilma subiu para 38 por cento em setembro, ante 31 por cento de junho, enquanto a avaliação ruim/péssimo caiu de 33 por cento para 28 por cento. O percentual de eleitores que consideram o governo regular variou dentro da margem de erro, de 34 por cento para 33 por cento.

A aprovação pessoal de Dilma subiu de 44 por cento para 48 por cento, e a desaprovação caiu de 50 por cento para 46 por cento. O Ibope ouviu 2.002 pessoas, em 142 cidades, entre 5 e 8 de setembro. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais.

Publicidade
Publicidade