Publicidade
Cotidiano
PROGRAMAÇÃO

Marinha realiza exposição estática de aeronave no calçadão da Ponta Negra

Evento acontece no dia 10 de setembro e faz parte de ação alusiva ao 101º aniversário da aviação naval. Exposição acontece das 8h às 16h, nas proximidades do calçadão da Ponta Negra 06/09/2017 às 16:28 - Atualizado em 06/09/2017 às 16:28
Show praia
Aeronave modelo Esquilo será exposta nas proximidades da Ponta Negra (Foto: Divulgação)
acritica.com Manaus (AM)

O 3° Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral (EsqdHU-3), realizará, no dia 10 de setembro de 2017, de 8h às 16h, a exposição estática de uma aeronave modelo Esquilo, nas proximidades do calçadão da Praia de Ponta Negra, em Manaus. A exposição faz parte da programação de eventos alusivos ao 101º aniversário da Aviação Naval.

A data faz referência à assinatura, pelo Presidente Wenceslau Braz, do Decreto de criação da Escola de Aviação Naval, primeira escola militar de aviação do país, berço da aviação militar e o marco de nascimento da Aviação Naval.

A primeira operação da Aviação Naval no cenário amazônico remonta ao ano de 1933, quando três aviões Fairey Gordon da 4° Divisão de Esclarecimento e Bombardeio partiram do Rio de Janeiro a fim de auxiliar na defesa da neutralidade brasileira no conflito entre Peru e Colômbia denominado “Incidente de Letícia”.

Ao longo das décadas seguintes, muitas operações tiveram lugar na Amazônia, onde as aeronaves da Aviação Naval se fizeram presente. A real necessidade de uma Aviação Naval orgânica da Amazônia, entretanto, teve gênese no ano de 1973, com a construção dos Navios-Patrulha Fluvial (NaPaFlu) da classe Pedro Teixeira e a inerente necessidade de aeronaves orgânicas operando a partir destes navios.

Sendo assim, em 1979, foi criado o Destacamento Aéreo da Flotilha do Amazonas tendo, em sua tripulação inicial, três Oficiais e 14 Praças operando três helicópteros Bell Jet Ranger II (UH-6).

A partir de 1985, com a chegada dos Navios de Assistência Hospitalar (NAsH) Oswaldo Cruz e Carlos Chagas e a substituição das aeronaves UH-6 pelos Esquilos monoturbina (UH-12), a demanda de apoio aéreo cresceu exponencialmente e, com isso, foi criado, em 1994, o Esquadrão HU-3.

O Esquadrão HU-3, conhecido como “Esquadrão Tucano”, é uma unidade aérea da Marinha do Brasil, subordinada ao Comando do 9º Distrito Naval, com sede em Manaus tendo realizado mais de 29.000 horas de voo na região amazônica, ao longo de 23 anos de existência.

Dentre as atividades realizadas pelo Esquadrão, destacam-se: Patrulhas Navais a bordo dos Navios-Patrulha Fluviais da Classe "Pedro Teixeira"; assistência às populações ribeirinhas a bordo dos Navios de Assistência Hospitalar da Classe "Oswaldo Cruz"; apoio às Inspeções Navais realizadas pela Capitania Fluvial da Amazônia Ocidental; operações de apoio ao adestramento e aprestamento do 1º Batalhão de Operações Ribeirinhas; transporte administrativo de pessoal e de material por carga interna e externa; missões de Busca e Salvamento (SAR); missões de emprego geral; apoio às ações de defesa civil e apoio às unidades do Comando do 4º Distrito Naval em Belém.

Publicidade
Publicidade