Publicidade
Cotidiano
Notícias

Medalhista de ouro nos estudos, jovem serviu de inspiração à mãe a voltar à sala de aula

Francisco é aluno da rede pública estadual de ensino e atualmente cursa o 8º ano do Ensino Fundamental na Escola Estadual Manoel Rodrigues de Souza, bairro Armando Mendes, Zona Leste 03/03/2016 às 12:44
Show 1
Rosa Maria viu no filho Francisco Rivanil a oportunidade de volta à sala de aula
Marcela Moraes Manaus (AM)

É comum encontrarmos, hoje em dia, histórias de pais que se tornaram referência de persistência e exemplos de vida para os filhos. Com o jovem estudante Francisco Rivail Santos da Luz Júnior, 12, os papéis se inverteram. O menino, apaixonado por matemática, e com sua dedicação aos estudos, se tornou um orgulho para a sua mãe, a dona de casa Rosa Maria Rodrigues, 38.

“Um dia ele chegou da escola, e em casa, olhou nos meus olhos e disse: ‘mãe, por que você não volta a estudar?’ . Aquela pergunta mexeu comigo profundamente e depois de 22 anos parada eu resolvi a voltar a estudar”, relata a dona de casa que deixou os estudos de lado aos 16 anos e hoje, incentivada pelo filho, está matriculada em um curso de Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Rosa conta que seu filho passou a se dedicar muito mais aos estudos quando começou a participar da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), em 2014. “Desde que ele começou a participar da Olimpíada, além de estudar na escola, ele também  passou a  estudar mais em casa. Vendo essa paixão dele pelos estudos, ele se tornou um grande incentivo pra mim. Tenho muito orgulho do meu filho”, disse.

Francisco é um dos alunos que conquistou medalha de ouro na 11ª OBMEP, ano passado. O resultado revela o talento dos estudantes amazonense para o segmento da matemática. Ao relembrar da sua segunda participação, em 2015, o menino fala do sentimento de estar entre os melhores alunos do Estado. “Fiquei muito feliz por ser um dos medalhistas de ouro na olimpíada nacional. Foi a segunda vez que participei da competição e conquistei medalha. Minha dedicação aos estudos contou muito para alcançar esse resultado e a cada ano, o aprendizado é maior”, enfatizou.

Francisco é aluno da rede pública estadual de ensino e atualmente cursa o 8º ano do Ensino Fundamental na Escola Estadual Manoel Rodrigues de Souza, bairro Armando Mendes, Zona Leste.  No próximo mês de junho ele vai até o Rio de Janeiro receber a medalha de ouro que conquistou na última OBMEP. No ano de 2014, ele conquistou medalha de bronze na competição e todo esforço pessoal e dedicação contou muito para esse resultado.

Novo desafio

Este ano Francisco Rivanil já está inscrito na 12ª edição da OBMEP  e a preparação já começou. A lista com os vencedores será anunciada em novembro. A mãe conta que os estudos do medalhista são intensificados e toda a família o apoia,  na expectativa de que ele se destaque novamente entre os melhores alunos.

"Estamos sempre ajudando, incentivando, e já estamos na torcida para que esse ano ele conquiste mais uma medalha, afinal é motivo de orgulho pra todos nós”, comentou dona Rosa.

Medalha de ouro é resultado da paixão por matemática

Inscrito pelo terceiro ano consecutivo na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), o estudante do 8º ano do Ensino Fundamental Gabriel Soares da Cruz Cassimiro, 13, estuda na Escola Estadual Professor Waldock Frick de Lira - CMPM 3, na comunidade São Pedro, Zona Oeste, e também conquistou medalha de ouro na 11ª competição da OBMEP.

Segundo ele, o resultado se deve à sua paixão pela matemática, além do apoio da escola para a realização das provas.  “Ano passado, foi a minha segunda participação na OBMEP e estava bem mais tranquilo. Em 2014, conquistei medalha de bronze e em 2015, consegui a medalha de ouro. É um sentimento inexplicável. A matemática faz parte da minha existência”, afirmou o estudante.

Gabriel destaca, também, a relevância do trabalho de preparação que a escola promove para a competição. “A minha escola oferece um preparo especial para as Olimpíadas. Eu estudo no turno vespertino e pela manhã vou para escola para o preparatório. Além disso, quando necessário, eu ainda repasso os estudos à noite em casa e conto com a ajuda dos meus pais, que sempre me apoiam. A minha primeira medalha nas Olimpíadas foi a de bronze; em 2015, eu fui medalha de ouro; isso mostra a importância da dedicação aos estudos”, contou Gabriel.

OBMEP 2015

Na 11ª OBMEP, a Rede Estadual de Ensino do Amazonas conquistou quatro medalhas de ouro, registrando o maior percentual de medalhas na competição. Ao todo, foram 77 medalhas conquistadas pelos estudantes matriculados na rede estadual, sendo quatro de ouro, oito de prata e 65 medalhas de bronze. As escolas estaduais também garantiram 429 menções honrosas na competição nacional.

Banco de dados e questões

As inscrições para a 12ª edição do OBMEP vão até o dia 1º de abril e podem ser feitas no site da Obmep.  Além disso, no site, alunos, pais de alunos e professores poderão encontrar materiais didáticos, como bancos de questões e resolução em vídeo. Há, também, provas das Olimpíadas anteriores que podem ajudar a reforçar a preparação para as Olimpíadas de Matemática deste ano.

Publicidade
Publicidade