Domingo, 17 de Novembro de 2019
Notícias

Médico acusado de mutilar pacientes presta esclarecimentos

Médico não pode ser preso por ter salvo conduto expedido pela justiça



1.jpg O cirurgião Carlos Cury prestou esclarecimentos no 1º DIP
12/07/2013 às 17:19

O médico Carlos Jorge Cury Mansilla, acusado por pelo menos 20 pacientes de mutilá-las durante cirurgias plásticas, foi ao 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP) no início da tarde desta sexta-feira (12) para prestar esclarecimentos ao delegado titular, Mariolino Brito.

Muitas vítimas estiveram presentes no DIP durante a presença do médico, o que causou tensão no local.



De acordo com o Conselho Regional de Medicina do Amazonas (CRM), em documento enviado no dia 20 de junho, Carlos Cury não possui autorização para exercer a função de cirurgião plástico, já que seu curso da especialidade, feito na Bolívia, não é reconhecido no Brasil.

Segundo o delegado Mariolino Brito, por conta do salvo conduto expedido por um desembargador há seis meses atrás, o médico não pode ser preso no momento. No entanto, o delegado afirmou que com o esclarecimento do médico, irá enviar o inquérito à Justiça, que decidirá sobre o destino de Carlos Cury. Ele responderá por lesão corporal grave, danos estéticos e materiais.


**Leia mais na edição de sábado do Jornal A CRÍTICA


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.