Publicidade
Cotidiano
Notícias

Médico morre em acidente com carro e caçamba na AM-010

O motorista da caçamba foi levado para um hospital. No local do acidente era possível ver marcas de uma tentativa de ultrapassagem 01/09/2015 às 15:33
Show 1
Colisão ocorreu no Km 19 da rodovia e deixou carro destruído
Rafael Seixas e Vinícius Leal Manaus

VEJA IMAGENS

O médico Grimaldo Mendoza morreu no início da manhã desta terça-feira (1º) durante acidente de trânsito envolvendo o carro dele e um caminhão caçamba, no Km 19 da rodovia AM-010, que liga Manaus a Itacoatiara. O acidente ocorreu por volta de 11h30. O motorista da caçamba, Marcio Reis dos Santos, 32, sofreu escoriações e foi levado a um hospital.

O médico dirigia o veículo modelo Polo de cor preta e placas OAL-7267 quando colidiu de frente com a caçamba, de placa não informada. As circunstâncias da colisão não foram confirmadas, mas há suspeita que o pneu do caminhão tenha furado, o motorista Márcio Reis teria pedido o controle e passado por cima do carro do médico.

De acordo com o tenente Janderson Lopes, do Corpo de Bombeiros, era possível ver na pista marcas de uma tentativa de ultrapassagem. “Não sabemos quem tentou ultrapassar quem, mas a perícia da Polícia Civil está indo ao local para determinar isso”, disse. Os bombeiros ainda não haviam retirado o corpo das ferragens até a chegada da perícia.

O motorista do caminhão foi socorrido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado para o Hospital e Pronto Socorro João Lúcio, em Manaus. O estado de saúde dele é estável já que o mesmo teve apenas escoriações, conforme a assessoria do Samu. Ele não corria risco de morte e estava sendo avaliado pelos médicos.


Vida pessoal e carreira

O médico Grimaldo Mendonza tinha uma esposa e três filhos. Ele atuava no município de Rio Preto da Eva, localizado a 80 quilômetros de Manaus. O Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam) enviou nota lamentando com pesar o falecimento de Grimaldo, além de fazer críticas ao Governo do Estado pela situação atual da carreira de médico no Amazonas.

“Mais uma vítima da ausência da Carreira Médica do Estado. Devem garantir condições dignas de trabalho para o profissional que se dedica à saúde no interior do Amazonas. É o segundo profissional médico do interior que morre em menos de um mês e o governador cortou recursos para a regulamentação da Carreira Médica de Estado, aprovada na constituição do Amazonas. Com a carreira regulamentada, o médico não precisaria se deslocar de município em município, pois teria garantias”, declarou o Simeam.

Publicidade
Publicidade