Publicidade
Cotidiano
POLÍTICA

Membros do grupo ‘Livres’ do AM decidem sair do PSL após entrada de Bolsonaro

O deputado federal entrou no PSL para disputar a presidência em 2018. Grupo afirma que não concorda com "os ideais e autoritarismo do parlamentar" 06/01/2018 às 13:31
Show livres
Foto: Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

Após o presidente nacional do Partido Social Liberal (PSL), Luciano Bivar, assinar um termo com o deputado Jair Bolsonaro, membros do LIVRES do Amazonas decidiram sair do partido. O grupo afirma que não concorda com os ideais e o autoritarismo do parlamentar.

"O projeto do LIVRES foi completamente deixado de lado dentro do PSL, o presidente do partido traiu o projeto de renovação do próprio filho. Nós tomamos a decisão de sair do partido porque não concordamos com o autoritarismo e a imposição de ideias do Bolsonaro", afirmou o presidente da Executiva Estadual do PSL/Livres no Amazonas, Julio Lins.

O jovem disse, ainda, que aceitar e continuar no PSL após a decisão nacional do partido seria “trair seus ideais e as pessoas que o acompanham”.

"Eu não posso trair meus ideais, eu não posso trair quem eu sou. Depois de um dia de muita reflexão eu entendi que vesti essa camisa não por causa de candidatura em 2018, eu vesti essa camisa pelo o que ela representa ainda, as ideias de liberdade, as ideias que eu defendo desde o ensino médio", disse.

Para Julio Lins, a decisão de sair do partido o deixará mais forte, apesar das críticas, como aconteceu quando jovem organizou o "fora Melo", há um ano. No período foi alvo de ataques e brincadeiras nas redes sociais, mas apesar das dificuldades, hoje o jovem considera que se fortaleceu ainda mais.

"Fui motivo de ataques, de risadas, de brincadeirinhas, mas eu sai muito mais forte do que quando entrei. Eu acredito que agora, quando o cenário semelhante, um ano depois, nós somos motivos de risada novamente porque acreditamos realmente no projeto LIVRES. Uma política independente, renovadora. Eu sei que vou sair muito mais forte do que quando entrei. Da mesma forma que vesti a camisa do "Vem Pra Rua", visto essa camisa, entendo que são os mesmo ideais que ainda fazem parte de mim e eu vou continuar lutando".

Sobre o futuro do LIVRES no Amazonas, Lins adiantou que haverá candidatura em outros partidos esse ano. "O LIVRES se torna um movimento suprapartidário que vai lançar candidatura em outros partidos. Continuamos com os mesmos ideais de liberdade e lutaremos pelo que acreditamos sempre".

Publicidade
Publicidade