Quinta-feira, 25 de Abril de 2019
publicidade
2018-12-14t041508z_1529841025_rc13076f30d0_rtrmadp_3_usa-immigration-caravan_9D0B987F-B4C3-4638-BD35-D4D6F5E39123.jpg
Foto: Agência Brasil
publicidade
publicidade

REFUGIADOS

Menina guatemalteca morre após ser presa na fronteira dos EUA

A garota de 7 anos morreu por desidratação e exaustão horas depois de atravessar a fronteira com o pai e ser detida pela Patrulha Fronteiriça


14/12/2018 às 13:10

Uma menina guatemalteca de 7 anos morreu por desidratação e exaustão horas depois de atravessar a fronteira dos Estados Unidos com o México com o pai e ser detida pela Patrulha Fronteiriça. De acordo com as informações, a menina e pai foram detidos há oito dias, ao sul de Lordsburg, no Novo México, após terem sido entregues a agentes com um grupo de 163 migrantes.

Por volta de 6h25, na hora local, do dia seguinte, aproximadamente oito horas depois de ser apreendida, a menina começou a ter convulsões e foi transferida com febre de 41 graus em helicóptero para um hospital em El Paso, no Texas, onde chegou com parada cardíaca.

publicidade

No hospital, os médicos conseguiram reanimá-la, mas ela morreu horas depois. Embora a autópsia ainda leve algumas semanas, os médicos do Hospital Providence, em El Paso, indicaram que a menina morreu de choque séptico, desidratação e febre.

Segundo o comunicado da Patrulha Fronteiriça divulgado pelo jornal The Washington Post, a menina estava há "vários dias sem comer ou consumir água" no momento da sua detenção. Não está claro se a menina recebeu alimentação ou atendimento médico ao longo da noite, antes de sofrer as convulsões.

publicidade
publicidade
Fechamento da fronteira com a Venezuela completa dois meses neste domingo
Blogueira é apreendida e homem preso ao tentar vender celular roubado
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.