Publicidade
Cotidiano
Imóveis

Mercado imobiliário comemora desburocratização do setor no AM

As propostas aprovadas foram vitórias da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Amazonas (ADEMI-AM). 04/07/2016 às 07:10
Show dea
As conquistas foram expostas numa reunião com o prefeito Arthur Neto, neste sábado
Acritica.com

Empresários do mercado imobiliário do Amazonas conquistaram o poder de construir habitações populares de caráter privado, a partir de agora, em qualquer área da cidade, assim como a facilitação de vários entraves à construção civil, todas aprovadas dentro do Comitê de Desburocratização da Prefeitura de Manaus e Plano Diretor da cidade.

As conquistas foram expostas numa reunião com o prefeito Arthur Neto, neste sábado (2), no Caesar Business, com presença ainda do presidente do Comitê e secretário municipal de finanças, Ulisses Tapajós, e demais autoridades. As propostas aprovadas foram vitórias da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Amazonas (ADEMI-AM).

Na ocasião, o presidente da ADEMI/AM, Romero Reis, também solicitou apoio ao prefeito sobre o projeto “O Futuro da Minha Cidade”, uma iniciativa da Câmara Brasileira da Indústria da Construção, em parceria com o Sindicato das Indústrias da Construção Civil em Manaus (Sinduscon-AM) que será lançada, em Manaus, no próximo semestre.

“O Futuro da Minha Cidade” será uma ação privada, mas aberta a todos, que tem como principal objetivo mobilizar a sociedade para ser protagonista na gestão das cidades, desenvolvendo soluções para a sustentabilidade.

Dentre outros êxitos para a área da construção de imóveis em Manaus está a cobrança de 5% de doação para Prefeitura aos empreendimentos acima de 20 mil m2 e não mais 10 mil m2, assim também como a questão das vagas em condomínios: será agora uma vaga para cada 8 apartamentos.

De acordo com o presidente da ADEMI/AM, Romero Reis, todas as vantagens acatadas vêm, realmente, desburocratizar o mercado imobiliário em vários aspectos e destacou a participação do presidente do Comitê de Desburocratização e secretário de finanças do município  , Ulisses Tapajós, que “conduziu as ações com extrema competência”, encaminhando as propostas para a Câmara Municipal, que através da liderança do vereador Elias Emanuel, obteve as aprovações necessárias. “Estamos felizes com os benefícios palpáveis e com a conduta profissional do Comitê de Desburocratização, além do empenho do prefeito nas questões”, declarou.

Para o prefeito de Manaus, Arthur Neto, a desburocratização é essencial à cidade e também aos negócios. “Criamos o Comitê para isso, para acabar com burocracias supérfluas, mas de maneira organizada”, declarou.

Associados da ADEMI/AM, os empresários da Engeco, Porfírio Saldanha, e da Construtora Cristal, Jorge Roldão, também agradeceram a aprovação das propostas. “É uma sensação de respeito e entendimento que essa interlocução com o poder público é fundamental para o progresso de Manaus”, disse Roldão. O vereador Elias Emanuel, destacou a atualização do Plano Diretor da cidade foi um processo aberto com toda sociedade, tendo 440 propostas a ser analisadas. “Quebramos paradigmas e será Manaus que sentirá os resultados positivos”.

*Com informações da assessoria de comunicação.

Publicidade
Publicidade