Publicidade
Cotidiano
FINANÇAS

Mês das noivas: confira dicas de economia para planejar o casamento na crise

O Portal A Crítica conversou com a educadora financeira, Vera Lúcia, sobre o planejamento de um casamento durante o período de crise. Confira 8 dicas da profissional 07/05/2017 às 11:27
Show noivos
Para a educadora financeira, o diálogo também é imprescindível para que os noivos conheçam as expectativas um do outro
Larissa Cavalcante Manaus (AM)

Antes do tão aguardado momento do “sim”, os noivos enfrentam desafios para realizar o casamento. E casar não é barato, e a crise financeira pode dificultar ainda mais a realização desse sonho. Maio é considerado o mês das noivas e de acordo com a educadora financeira e pedagoga da Unidade DSOP Manaus, Vera Lúcia Oliveira, para quem sonha em casar é muito importante ter orientações de educação financeira.

“Casar no mês de maio é o sonho de muitas noivas, mas é preciso ficar atenta aos valores e, claro, fazer um orçamento com todos os serviços e valores que deseja contratar para o tão sonhado dia. É muito importante pesquisar os valores de cada produto e serviço em, no mínimo, três empresas diferentes, evitando extrapolar o orçamento e ter surpresas desagradáveis”, orienta Vera Lúcia.

Para a educadora financeira, o diálogo também é imprescindível para que os noivos conheçam as expectativas um do outro e estabeleçam as suas prioridades, frente às diversas opções disponíveis para cerimônia, celebração e lua-de-mel.

Kacius Dutra e Kelly Oneida estão com o casamento marcado para o dia 20 de outubro e para realizar este sonho precisaram buscar uma renda extra através de eventos gastronômicos.“Apesar de tentar juntar o dinheiro de nossas profissões não é o suficiente para custear todas as despesas, por isso estamos realizando eventos mensais. Esses eventos são gastronômicos, pois o Kacius é chef de cozinha. Já fizemos uma feijoada no mês de abril, no dia 12 deste mês teremos uma noite de massas, quando a pessoa paga um valor e come à vontade. No mês de junho, no dia 14, teremos a nossa festa junina, em julho uma noite latina e finaliza em agosto com um festival de chope”, conta Kelly.

O casal negociou com fornecedores itens da festa como o bolo, vestido e mobiliários. Ainda irão confeccionar as lembranças do casamento e preparar o próprio buffet que contará com o auxílio do noivo e de estudantes de  gastronomia.

Kelly dá um conselho para os casais que pretendem iniciar o planejamento. “Assessoria é muito importante, pois uma ótima equipe pode livrar o casal de situações constrangedoras. Pesquisar muito antes de contratar também é importante, não é fechar contrato com o primeiro profissional que aparecer.É sempre bom tomar cuidado com as promessas de pessoas que dizem fazer milagres com seu dinheiro”, afirma.

O casal Ana Sabrina e Tiago Marinho irão casar em julho e estão preparando os festejos há mais de dois anos. Para realizar o grande sonho os noivos precisaram vender doces e açaí para complementar a renda. O noivo realizou o planejamento do casamento por meio de planilhas e 30 mil reais é investimento feito pelo casal.“Com antecedência e planejamento foi possivel dedicar mil reais por mês da renda do casal, dividindo fica R$500 para cada. Para a realização de um sonho com planejamento você percebe que o impossível torna-se possível”, destaca Tiago.

Segundo Sabrina, após o noivado o planejamento para o casamento tornou-se prioridade e todas as escolhas diárias eram feitas em prol da cerimônia. “Optamos pela flexibilidade, ou seja, continuamos indo ao cinema ou jantando em restaurantes. Só que, claro, tínhamos uma consciência que não podíamos gastar tanto. Para ajudar, estabelecemos uma ‘caixinha da diversão’ em que era colocada uma quantia para ser utilizada durante o mês. Quando acabava era sinal de que precisávamos esperar o próximo mês, assim ficou mais fácil ter o controle”, salienta.

Leandro Santos e Suellen Brazão optaram por realizar o miniwedding, estilo de casamento intimista para familiares e amigos próximos. A festa será realizada em outubro e para driblar a crise o casal antecipou fechar contratos com os principais fornecedores da festa. “Antecipar os contratos permitiu ganhar vantagens com pacotes promocionais que os estabelecimentos oferecem como os buffets, além de barganhar as formas de pagamentos. Após o noivamos, pesquisamos e buscamos orçamentos em diferentes locais. Ter uma planilha com todas as despesas ajuda muito no controle do planejamento da festa”, ressalta Suellen.

Orientações

Pesquisas

Ao estabelecer as prioridades, é preciso fazer diversas pesquisas, já que os preços variam muito – seja de acordo com a data, localização da cerimônia e da recepção.

Planejar e orçar

Listar todas as despesas em um orçamento total e definir o quanto precisam guardar mensalmente para casar na data desejada.

Reduzir gastos

Eliminar os gastos supérfluos, comprar com consciência e pedir descontos. Quando o sonho vem primeiro, o consumo desenfreado perde a força;

Buscar renda extra

Caso deseje levantar uma renda extra, o casal pode usar suas habilidades ou hobbies sempre destinando os valores obtidos para a poupança do casamento;

Orçamento diferente

O ideal é priorizar o casamento e os demais objetivos do casal, fazendo Ganhos (-) Sonhos (-) Gastos, e readequar o padrão de vida para que, após colocar os gastos, o resultado final dessa conta seja positivo ou zero, nunca negativo.

Investir

O investimento deve ser compátivel com o prazo em que se deseja realizar o casamento. Se for no curto prazo (em até um ano), o dinheiro pode ser aplicado em caderneta de poupança, pois ela é isenta de impostos. Se for no médio prazo (18 meses ou mais), certificados de depósitos bancários (CDBs) e fundos de investimentos de baixo risco são os mais indicados.

Publicidade
Publicidade