Publicidade
Cotidiano
EDUCAÇÃO

Apesar de repasse de R$ 4 mi, servidores de Iranduba denunciam atraso de salários

Segundo Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam), mais de R$ 4 milhões foram depositados pelo Governo Federal em dezembro de 2016, porém, professores e técnicos não foram pagos 11/01/2017 às 17:56 - Atualizado em 11/01/2017 às 17:56
Show sinteam
Servidores da educação criticam atraso de salários (Foto: Arquivo/AC)
Oswaldo Neto Manaus (AM)

Mais de 1.300 servidores da educação do município de Iranduba (distante 19 quilômetros de Manaus) estão sem receber os salários há um mês. Conforme denúncia da Delegacia Sindical do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (Sinteam) do município, mais de R$ 4 milhões foram depositados pelo Governo Federal no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) apenas em dezembro do ano passado, porém, a quantia não foi repassada aos funcionários.

No dia 28 de dezembro, o Sinteam encaminhou documento ao Ministério Público do Estado (MPE) solicitando o pagamento de professores e técnicos-administrativos. Os trabalhadores cobram ainda as férias referentes aos anos de 2015 e 2016, que segundo eles, o valor também não foi depositado pela antiga gestão.

De acordo com a delegada sindical e vice-presidente do Sinteam, Marcília Pizano, R$ 4.077.337 milhões foram depositados pelo governo em dezembro por meio do Fundeb. “Em dezembro, nenhum servidor foi pago. No dia 28 de dezembro a ex-prefeita fez reunião conosco afirmando que nos dias 29 e 30 o dinheiro estaria na nossa conta, mas até agora nada. Acontece que os trabalhadores contam com esse dinheiro. Há pendências no banco como empréstimos pessoais que até agora não foram sanadas por nenhum de nós”, explicou Marcília.

Ela pontua que o quadro de servidores do município conta com 783 professores e 609 técnicos-administrativos. “Não são só professores que estão nessa situação”, explicou.

Compromisso descumprido
No dia 28 de dezembro, representantes do Sinteam se reuniram com a ex-prefeita de Iranduba, Madalena de Jesus, a fim de discutir soluções para o atraso dos pagamentos. Na ocasião, ela havia se comprometido em um termo de compromisso a pagar os servidores nos dois dias seguintes, só que nenhuma medida foi tomada.

Madalena foi procurada para falar sobre o assunto, mas até a publicação desta matéria, ela não tinha atendido as ligações.

Atual gestão
Pizano ainda informou que o Sinteam se reuniu com o atual prefeito do município, Francisco Silva (DEM), para tratar sobre a questão dos salários. Segundo ela, Silva disse que não havia dinheiro em caixa para pagar os servidores e que o pagamento poderia ser realizado até o dia 16 de janeiro.

Procurado por A CRÍTICA, o prefeito informou que o Sinteam sabe da falta de dinheiro para pagar os servidores. “Aí eles querem fazer protesto, querem me ameaçar. Por que não pressionaram a antiga prefeita quando o dinheiro estava na conta? Talvez nessa quinta ou sexta tenhamos uma solução para os pagamentos, mas ainda estou reunindo com secretários para saber se será feito o pagamento de dezembro ou janeiro. A questão é que se eu pagar os de dezembro faltará os de janeiro. Então não posso dar certeza de nada ainda”, disse ele.

Publicidade
Publicidade