Publicidade
Cotidiano
PRESIDENTE

Michel Temer passa mal e é internado em hospital do Exército em Brasília

O presidente sentiu um desconforto de caráter urológico no momento da votação da denúncia contra ele no plenário da Câmara 25/10/2017 às 12:55 - Atualizado em 25/10/2017 às 13:39
Show 966023 01072015 dsc 6416
Michel Temer (Foto: Arquivo Agência Brasil)
acritica.com Manaus (AM)

O presidente Michel Temer passou mal e precisou ser internado na manhã de hoje, quarta-feira (25), no Hospital Militar de Base de Área (HMAB), do Exército, em Brasília. A informação foi confirmada pelo hospital e pela Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

Enquanto despachava no Palácio do Planalto, o presidente sentiu um desconforto e, após avaliação no departamento médico do Palácio do Planalto, foi constatada uma obstrução urológica. Temer então seguiu para o Hospital do Exército para exames e devido tratamento.

Temer chegou ao Palácio do Planalto por volta das 9h e na agenda constavam reuniões com deputados, ministros e o governador do Tocantins, Marcelo Miranda. Na porta do hospital, além de jornalistas, cerca de 30 homens da Polícia do Exército faziam a segurança.

Votação

Desde o início da manhã de hoje parlamentares se reuniram no plenário da Câmara dos Deputados para a análise e votação da segunda denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer e os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco, pelos crimes de obstrução à justiça e organização criminosa.

O anúncio de que Temer tinha passado mal foi feito no plenário da Câmara durante a sessão para análise da denúncia, causando uma grande agitação no plenário, principalmente por parte da oposição, que saiu para o Salão Verde para pedir o encerramento da votação.

O deputado Beto Mansur (PRB-SP) disse que falou com presidente sobre o processo e votação duas vezes por volta das 13h30, mas não sabe se naquele momento Temer já estava no hospital. Darcísio Perondi (PMDB-RS) informou que o presidente deverá retornar daqui a pouco ao Palácio do Planalto.

Publicidade
Publicidade