Publicidade
Cotidiano
PARA MICROEMPRESÁRIOS

Micro Distrito Industrial de Manaus é lançado com previsão de 22,5 mil novos empregos

Após dez anos de promessas, o Micro Distrito Industrial de Manaus é inaugurado pela Prefeitura Arthur Neto para comportar até 450 empresas 01/07/2016 às 21:31 - Atualizado em 02/07/2016 às 10:30
Show arttt
Artur Neto: “Vamos baratear os custos dos produtos e poder ganhar mais mercados” (foto: Aguilar Abecassis)
Rebeca Mota Manaus (AM)

O Micro Distrito Industrial de Manaus (Dimicro) foi inaugurado ontem, depois de dez anos de atrasos, com o objetivo de comportar 450 empresas e gerar empregos para 4,5 a 22,5 mil pessoas. A inauguração foi realizada pela prefeitura de Manaus juntamente com a Secretaria Municipal do Trabalho e Desenvolvimento Social (Semtrad), no Distrito Industrial II.

Em março de 2006 o Dimicro foi idealizado pelo vereador Massami Miki (PSL) e executado  pelo ex-prefeito Serafim Corrêa, porém o projeto veio ser inaugurado só hoje,  após dez anos. O prefeito Arthur Neto explica o porquê das obras do Dimicro demorou a ser inaugurada e o benefício de se ter a Micro Indústria no Estado.

“A obra foi iniciada pelo ex-senador Jefferson Praia no antigo governo, mas houve problemas jurídicos e depois quem deu continuidade foi a secretária da Semtrad Ananda Carvalho e eu cheguei ao mandato para prefeito em 2013. E os galpões vão atender os microempresários que produzam para a produção do distrito. Eles estavam espalhados pelas zonas de Manaus, agora o que vamos fazer é baratear os custos dos produtos do Amazonas e poder ganhar mais mercados”, explica Arthur. 

O Dimicro vai abranger micro e pequenas indústrias e pela legislação vai ser gerado entre 10 a 50 empregos em cada uma das empresas. Para comportar os microempreendedores vai ser feito uma seleção por meio de edital que vai ser escolhido pelos critérios de viabilidade de plano de negócio e gerações de renda. Para a secretária da Semtrad, Ananda Carvalho, o Micro Distrito vai gerar oportunidades para as famílias. 

“O Dimicro vai gerar  um impacto inicial nas famílias que nós conseguimos atender nessa crise, é a média de micro e pequenas indústrias que é um critério dessas micro e pequenas empresa que  geram a cadeia fornecedora do grande pólo industrial de Manaus, para que seus fornecedores sejam da capital”, comenta Ananda.

O Dimicro tem associações parceiras, como o Centro de Apoio e Desenvolvimento Aos Micros e Pequenos Empreendedores do Pólo Industrial de Manaus (Cadempim), que estão atuando nos segmentos de micro e pequenas indústrias de termo plásticas, metalurgia e mecânicas, além de ampliar também para o segmento de software. E o valor do investimento total foi de aproximadamente quatro milhões. 

Para o presidente da Cadempim, Arlindo Batista, existem 29 galpões que estão sendo implantados. “Aqui são empresas Metarlugica, fabricas de carrinhos, mezaninos, peças para Honda e Yamaha e outros e que nós já quarteirizamos serviços para essas empresas”, diz Arlindo.

Blog

Além das empresas que vão atuar no Dimicro, um dos galpões será ocupado para realizações de cursos, como de empreendedorismo, soldagem, ferramentaria e usinagem em parceria com o Sebrae em Manaus.

 

Publicidade
Publicidade