Segunda-feira, 21 de Setembro de 2020
MEDIDAS

Ministério Público de Contas segue em atividade durante isolamento social

Procuradores do MPC-AM trabalham em home office desde o final do mês de março



WhatsApp_Image_2020-04-13_at_18.49.07_47DA1512-A14B-460A-BAC5-9AA1BFE9FF74.jpeg Foto: Divulgação
13/04/2020 às 19:25

O Ministério Público de Contas do Amazonas (MPC-AM) adaptou os procedimentos de trabalho para continuar atuando no exercício do controle externo da administração pública, durante o período de isolamento social, medida de enfrentamento ao novo coronavírus (Covid-19).

Formado por dez procuradorias, o MPC adotou o modelo home office resguardar a saúde dos servidores, sem deixar de exercer o papel da lei na defesa da ordem jurídica.



O procurador Carlos Alberto Souza de Almeida, titular da 4ª Procuradoria e da Coordenadoria de Educação do MPC, frisa que todas as recomendações das autoridades sanitárias vêm sendo observadas e cumpridas, para a continuidade do trabalho.

“Todos fomos surpreendidos pelas dimensões dessa catástrofe, que é o alastramento do coronavírus. Os órgãos de controle também foram surpreendidos, não imaginávamos que fôssemos ter que ficar isolados em casa. Mas com a natureza de órgão de controle que tem o Ministério Público de Contas tem, ele não pode parar. Nessa época de isolamento social, nós não podíamos ficar parados”, observou o procurador.

Ele ressalta que as equipes mantem contato diário, por meio de reuniões virtuais.

“Nessa reunião fazemos do que encontramos em Diários Oficiais, com nossos mecanismos de busca que utilizamos pela internet, e também dos achados de órgãos de comunicação. Com base nisso, é feita uma seleção, um filtro e, em seguida, fazemos a distribuição dos trabalhos”, detalhou Carlos Alberto Souza de Almeida.

“Temos envidado esforços para manter contato institucional com as prefeituras e com órgãos estaduais envolvidos na problemática, de modo a fazer um controle paralelo e, principalmente, recomendar o comportamento adequado ao gestor público”, reforçou o procurador Ruy Marcelo, titular da 7ª Procuradoria do MPC.

Recomendações

De acordo com o procurador Carlos Alberto Souza de Almeida, o Ministério Público de Contas do Amazonas vem fazendo recomendações de forma preventiva, que buscam fortalecer o enfrentamento à pandemia. 

“Por exemplo, a 4ª Procuradoria e a Coordenadoria de Educação emitiram uma recomendação circular a todos os municípios que trabalham vinculados a nossa procuradoria, que são os do Alto Solimões, e também a todas as Secretarias de Educação do Amazonas. Recomendamos que não façam concurso público durante o Estado de Emergência”, afirmou Carlos Alberto Souza de Almeida.

Ele reforça que, mesmo indo contra a orientação do próprio Ministério Público, que recomenda a realização de concurso, o momento que o mundo todo passa não é adequado para a realização de certames.

“Que isonomia terá um concurso feito em um cenário de medo, doença e morte? Que concentração terão as pessoas para estudar para um concurso? Como serão feitas as provas?”, questiona.

Outra recomendação feita pelo MPC, durante esta semana, é referente à transparência das ações e aplicação de recursos direcionados à crise causada pelo coronavírus.

“Recomendamos que cada órgão e cada município crie, agregado a sua página na internet, uma página chamada Corona Transparência, onde devem colocar o uso de todos os recursos para o combate ao coronavírus. Todas as situações que estão envolvidas no combate e contenção do alastramento do vírus devem ser colocadas nessa página, para disposição dos cidadãos, no exercício da transparência”, enfatizou o procurador.

Ele ressaltou, ainda, que todo o sistema de acesso à tramitação de processos está disponível online aos procuradores e servidores do MPC, de forma que o órgão tem dado andamento às demandas, mesmo sem o trabalho presencial.

“Damos uma prestação de contas à população, de que o MPC não está parado. Estamos em atividade e qualquer pedido, orientação ou denúncia, basta acessar o portal, onde estão todas as ferramentas para tirar dúvidas ou fazer denúncias”, orientou Carlos Alberto Souza de Almeida.

É possível entrar em contato com o Ministério Público de Contas do Amazonas por meio do site, do email procuradoriageral@mpc.am.gov.br, ou por intermédio do MPC Denúncia no WhatsApp 98833-0667.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.