Publicidade
Cotidiano
em coari

Ministério Público denuncia seis pessoas pelo assassinato de britânica no Rio Solimões

Caso ocorreu em setembro do ano passado, quando a esportista fazia travessia de caiaque. Denúncia do MPE foi apresentada à Justiça nesta quinta-feira (25) 25/01/2018 às 17:47
Show emma
Foto: Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) apresentou à Justiça nesta quinta-feira (25) denúncia contra os seis acusados de participar do assassinato e receptar o material roubado da britânica Emma Kelty. O caso ocorreu em setembro do ano passado, quando a esportista fazia travessia de caiaque pelo rio Solimões, em trecho localizado no município de Coari.

O promotor de Justiça Weslei Machado, que assina o documento, denunciou Arthur Gomes da Silva, conhecido como “Bêra”, e Jardel Pinheiro Gomes, conhecido como “Kael”, pelos crimes de latrocínio, estupro, ocultação de cadáver e corrupção de menores.

Já Erinei Ferreira da Silva, o “Alfinete”, Elionai Cordovil da Silva e Valdenei Araújo de Mendonça, o “Bacural”, foram denunciados pelo crime de receptação.

Erinilson Ferreira da Silva, o “Nilsinho”, responderá pelo crime de posse de arma de uso restrito. Era dele a espingarda usada no crime pelo bando.

Na denúncia, o promotor narra detalhes do assassinato da canoísta cometido na Praia do Boeiro, no município de Coari, local onde a britânica havia montado acampamento durante a jornada pelo rio Solimões.

“Está-se diante de um dos crimes mais bárbaros cometidos no Brasil, o qual teve repercussão internacional”, afirmou o promotor da 1ª Promotoria de Justiça de Coari, Weslei Machado.

Entenda o caso 

No dia 13 de setembro de 2017, por volta das 22h, o Comando do 9° Distrito Naval (Com9ºDN) foi informado que o localizador de emergência da britânica Emma Kelty, que estaria realizando canoagem esportiva no Rio Solimões, havia sido acionado.

A Marinha do Brasil iniciou, na manhã da quinta-feira, dia 14,  as buscas para tentar localizar a britânica. Já na tarde de sexta-feira, dia 15, alguns objetos de Emma Kelty, como roupas, sapatos e o caiaque foram encontrados na Comunidade Lauro Sodré.

No domingo, dia 17, a Marinha do Brasil encaminhou os objetos ao 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde foi realizado o Auto de Exibição dos materiais. Na DIP de Coari foi instaurado um Inquérito Policial (IP), de nº 44/2017, para investigar o caso.

A Polícia Civil do Amazonas, após ser acionada pela Marinha do Brasil, enviou uma equipe, composta por sete investigadores lotados no Departamento de Polícia do Interior (DPI), quatro investigadores que atuam na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) e dois escrivães da instituição, ao município de Codajás para auxiliar nas diligências em torno do caso.

Um adolescente de 17 anos foi apreendido e outros três elementos, identificados como Jardel Pinheiro Gomes, 19, o “Kael”; Erinei Ferreira da Silva, 28, chamado de “Alfinete”, e Arthur Gomes da Silva, conhecido como “Bera” foram presos por envolvimento no delito. Erinilson Ferreira da silva, 24, conhecido como “Nilsinho”, foi preso no dia 19 de janeiro. 

Evanilson Gomes da Costa, 24, chamado de “Baia”, também envolvido no latrocínio da britânica, foi vítima de homicídio ocorrido na madrugada do dia 20 de setembro de 2017, em Coari.

Publicidade
Publicidade