Publicidade
Cotidiano
Notícias

Ministérios negam reivindicações e greve dos servidores da Suframa se torna iminente

Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e do Planejamento, Orçamento e Gestão indeferiram a proposta  do sindicato da categoria, a criação de uma carreira trabalhista e melhoria salarial 21/11/2014 às 15:24
Show 1
O encaminhamento dado pelo Governo Federal é de uma "modernização" da Suframa até o final do primeiro semestre de 2015
CAMILA LEONEL Manaus (AM)

O risco de paralisação das atividades do servidores da Suframa está mais iminente. Na manhã desta sexta-feira (21), representantes do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic) e do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (Mpog) se reuniram, em Brasília, com o presidente do Sindicato dos Servidores da Suframa (Sindframa), Anderson Belchior, e também com o o titular da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), Gustavo Igrejas, para definir a situação dos funcionários públicos.

De acordo com nota publicada pelo sindicato em uma rede social, na reunião o Governo Federal negou a proposta dos servidores de criação de um plano de carreira e melhoria salarial, duas das principais reivindicações feitas pelos dos servidores da autarquia durante a greve deflagrada em fevereiro deste ano, que durou 46 dias. No texto, o Sindicato afirmou que “o encaminhamento dado pelo Governo Federal é de 'modernização' da Suframa até o final do primeiro semestre de 2015. No entanto, de acordo com o secretário do MPOG, Sérgio Mendonça, tal medida não garante melhorias remuneratórias”. 

Anteriormente, o presidente do Sindframa afirmou que, em caso de rejeição da proposta junto ao Ministério, a categoria entraria em greve a partir do próximo dia 28. Uma assembleia geral está marcada para a próxima segunda-feira (24), onde devem definir que caminho seguir. Até o momento, o dirigente não foi localizado pela reportagem para confirmar a paralisação.

Publicidade
Publicidade