Publicidade
Cotidiano
Visita Ministro da Pesca

Ministro da Pesca anuncia recurso de R$ 1 bilhão para setor no Amazonas

Marcelo Crivella aproveitou visita ao Amazonas para lançar o Plano Safra 2013/14 em todo o Brasil 26/06/2013 às 08:03
Show 1
Ministro anuncia recursos para o setor pesqueiro no Amazonas
Adan Garantizado Manaus

O ministro da pesca, Marcelo Crivella, esteve na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) na manhã de terça-feira(25). Além de apresentar alguns projetos de sua pasta e reafirmar antigos compromissos como a entrega do terminal pesqueiro, Crivella aproveitou a sessão especial para lançar o Plano Safra 2013 da Pesca e Aquicultura.

O Plano Safra, segundo o ministro, dispõe de R$ 4 bilhões para a safra 2013/14 em todo o Brasil. De acordo com o Ministro da Pesca, o Governo Federal estaria disposto a investir até 1 bilhão deste montante no Amazonas. Desde janeiro, já foram contratados R$ 30 milhões em empréstimos para as atividades do setor pesqueiro no Estado.

Apesar de receber elogios dos parlamentares e de representantes do setor, a passagem de Crivella pela cidade também gerou insatisfação. O presidente da Federação dos Pescadores do Amazonas (Fepesca), Walzenir Falcão, disse que o Ministro não apresentou nenhuma novidade e que só serviu para mostrar que sindicatos e parlamentares estão alinhados com Crivella. Em protesto, Falcão renunciou a vice presidência da Confederação Nacional dos Pescadores e Aquicultores (CNPA).

O governador em exercício José Melo, fez um discurso rápido, onde disse que o governo trata a aquicultura como um dos programas fundamentais para a produção de alimentos. Ele porém ressaltou que existem dificuldades no processo de produção. “Não há como alguns insumo como a ração e calcário chegarem ao interior com o mesmo preço vendido em Manaus, sem que o Governo dê subsídios ao produto. Sem isto fica praticamente impossível praticar a aquicultura no interior do Amazonas”, disse.

Marcelo Crivella também anunciou uma parceria com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Quando houver excesso de oferta ou pique de safra do pescado, a Conab poderá comprar até R$ 4.500 de peixes diretamente do pescador artesanal. Até a semana passada, a Companhia só podia comprar o pescado de associações e colônias de pescadores. “Isso vai desburocratizar o processo e eliminar qualquer tipo de intermediário. A intenção é pagar R$ 1,50 pelo quilo de peixes como pacu, jaraqui, branquinha e sardinha e depois doá-los para projetos sociais”, contou o superintendente da Conab/AM, Thomaz Antônio Perez da Silva.

Agora vai?

Apesar de não estipular uma data, Marcelo Crivella garantiu que o terminal pesqueiro de Manaus será entregue “em breve”. A obra custou R$ 19 milhões e foi concluída em 201, mas nunca entrou em funcionamento por conta de diversos imbróglios à respeito da administração do terminal. Em maio, ele foi invadido por pescadores que atuavam na feira da Panair. O Ministro, porém, já alertou que os problemas do setor não se encerram apenas com a inauguração. “Não devemos ter a esperança que o Terminal Pesqueiro resolverá todos os nossos problemas. O maior problema é da nossa frota. Os nossos barcos precisam ser reformados, eles precisam ter condições de trazer o pescado em boas condições, para que o peixe não chegue aos terminais já estragados”, enfatizou.

Publicidade
Publicidade