Publicidade
Cotidiano
Notícias

Ministro de Pesca e Aquicultura visita Terminal Pesqueiro de Manaus e promete mudanças

Hélder Barbalho esteve em Manaus para assinar acordo de cooperação com a Marinha do Brasil e o Ifam, visando criação de cursos de capacitação para pescadores e pilotos de embarcações 20/03/2015 às 20:44
Show 1
Cursos de capacitação para pescadores são algumas das propostas
acritica.com Manaus (AM)

O Ministro da Pesca e Aquicultura, Hélder Barbalho, esteve em Manaus, nesta quinta-feira (19), para assinar acordo de cooperação com a Marinha do Brasil e o Instituto Federal do Amazonas (Ifam) visando criação de cursos de capacitação de pescadores e pilotos de embarcações.

Ao secretário de Estado da Produção Rural (Sepror), Sidney Leite, que participou da solenidade, o ministro propôs a parceria entre o ministério e o governo do Estado em todos os seguimentos da cadeia produtiva da pesca.

O ministro Hélder Berbalho afirmou que ”Manaus tem um terminal pesqueiro público que há muito tempo foi construído, mas que, lamentavelmente, não se efetivou, e a sua funcionalidade hoje é apenas um desembarque de pescado”, disse. Ele disse ainda que a situação do Terminal Pesqueiro deve ser definida ainda em 2015, depois de oito anos em obras.

O secretário de Pesca e Aquicultura (Sepa) da Sepror, Geraldo Bernardino, acompanhou também a visita do ministro ao terminal na tarde desta quinta e afirmou que Barbalho do MPA teve a oportunidade de verificar a necessidade dos armadores e designou uma equipe de trabalho para analisar as necessidades e o potencial do terminal, bem como o sistema de gestão mais adequado. “O ministro pediu que a Sepa/Sepror desse apoio quanto às informações que vão subsidiar este trabalho” relatou Bernardino.

Para o secretário da Sepa, o anúncio do ministro e as providências tomadas vem de encontro à necessidade de funcionamento mais adequado do Terminal Pesqueiro, que já vinha sendo discutida nas reuniões do CONEPA (Conselho Estadual de Pesca e Aquicultura). “Precisamos tornar a pesca mais profissional, atender às normas ambientais e sanitárias. Para isso, temos assuntos urgentes para serem resolvidos, como a regularização das embarcações e a forma de gestão do Terminal Pesqueiro de Manaus, das fábricas de gelo e dos frigoríficos pertencentes ao setor público, de forma que sejam administrados para que atinjam as metas para as quais foram criados”, garantiu Bernardino. 

Publicidade
Publicidade