Publicidade
Cotidiano
Votação no plenário

Ministro do STF libera para julgamento no plenário denúncia contra Renan Calheiros

O senador é acusado de usar lobista de uma empreiteira para pagar pensão a uma filha fora do casamento, além de ter adulterado documentos para justificar os pagamentos 04/10/2016 às 17:19
Show abr240913jfc 1320
Cabe à presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia, determinar a data da análise da ação (José Cruz/ABr)
Michèlle Canes (Agência Brasil) Brasília (DF)

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin liberou hoje (4) para votação pelo plenário da Corte denúncia contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Agora cabe à presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia, determinar a data da análise da ação.

Segundo o inquérito que tramita no STF desde 2013, Renan teria usado o lobista de uma empreiteira para pagar pensão a uma filha que teve fora do casamento. O peemedebista também é acusado de ter adulterado documentos para justificar os pagamentos. Renan nega as acusações.

Em fevereiro deste ano, Fachin já tinha pautado a ação para julgamento mas, no mesmo mês, foi retirada da pauta depois que a defesa de Renan Calheiros apresentou um recurso alegando a existência de uma falha na tramitação do processo. A ação então foi enviada então à Procuradoria-Geral da República (PGR) para manifestação.

Publicidade
Publicidade