Publicidade
Cotidiano
Notícias

Mnistro da Fazenda afirma que inflação ficou dentro da meta

O índice que ficou em  6,4% ficou abaixo do teto de 6,5%. Para 2015, Joaquim Levy afirma que terá que fazer alguns ajustes na economia para que ela volte a crescer 09/01/2015 às 11:41
Show 1
Joaquim Levy
Agência Brasil Manaus (AM)

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse durante  bate-papo no Facebook, no Portal Brasil (perfil do governo federal), que a inflação de 2014, apesar de todos os desafios, ficou dentro da meta.

“A inflação do IPCA em 2014 foi 6,41%, abaixo do máximo de 6,5%, o teto. Agora, em janeiro, realmente a inflação deve ser um pouco mais alta do que em alguns meses do ano passado. Em parte, porque janeiro e fevereiro são meses em que, todo ano, há mais reajustes, como de escola, IPTU, ônibus etc”, disse.

O ministro disse que, para a economia voltar a crescer, o governo tem de fazer algumas arrumações e isso pode mexer em alguns preços. Segundo ele, os economistas chamam isso de mudança nos preços relativos, importante para acomodar a economia em um novo caminho de crescimento.

“Mas o mais importante é que o Banco Central, que é o guardião do valor do teu dinheiro, está atento e vai continuar cuidando para que a inflação esteja no caminho de não só ficar abaixo do teto, como expliquei acima, até o final de 2015, mas também para ela voltar para o objetivo de não passar de 4,5% em 2016. Esse valor de 4,5% é a chamada meta da inflação, que é muito importante para as pessoas terem confiança e a economia crescer”, respondeu.

Levy destacou ainda que, para segurar a inflação, é preciso que o governo não gaste demais. “Se a gente fizer isso agora, vamos poder ter a inflação caindo no ano que vem”, ponderou.


Publicidade
Publicidade